Type Here to Get Search Results !

Marcadores

Saramandaia - capítulo 12

 

SARAMANDAIA


Capítulo 12 ��️

Criada por: Dias Gomes

Adaptada e escrita por: Luan Maciel

Produção Executiva: Ranable Webs


CENA 01. PREFEITURA DE BOLE-BOLE. AUDITÓRIO.

CORREDOR. INTERNA. DIA

A câmera vai mostrando de um jeito bem dinâmico a frustração

no olhar de Zélia. Ela vai andando de um lado para o outro

demonstrando estar muito irritada. João Gibão e Lua Viana

tentam confortar ela, mas Zélia está muito arredia.


ZÉLIA (irritada); - Isso não é justo. Primeiro o Lua é

escorraçado da prefeitura, e agora esse resultado do plebiscito

que está na cara que foi comprado. Eu não aceito isso. O Zico

Rosado aacue o dinheiro pode comprar tudo, mas ele está

errado.

LUA VIANA (sério): - É claro que ele não pode, Zélia. Mas eu

avisei tanto vocês que isso podia acontecer. Se o Zico Rosado

for eleito a nossa vida vai se tornar um verdadeiro inferno.


.

JOÃO GIBÃO: - Isso não vai acontecer, irmão. Já que você não

pode se envolver mais com a política da nossa cidade então eu

irei concorrer com o Zico Rosado pela prefeitura.


Lua Viana olha para João Gibão e Zélia com um olhar

preocupante. O silêncio da cena é ensurdecedor.


LUA VIANA (sem acreditar): - Eu não estou acreditando no que

eu eu estou ouvindo. Mesmo diante de tudo que aconteceu

vocês ainda querer continuar enfrentando o Zico Rosado? Será

que vocês não percebem que isso é um erro?

ZÉLIA (ponderando): - Nós não podemos ficar de braços

cruzados, Lua. O que você quer que a gente faça? Essa cidade só

vai melhorar quando os poderosos não tiverem tanto poder.

JOÃO GIBÃO: - É isso mesmo, irmão. Nós queremos o melhor

agora essa cidade. E isso só será possível se o Zico Rosado não

estiver na prefeitura. Podemos contar com a sua ajuda?


Lua Viana fica descontente com a decisão de João Gibão e Zélia.

Ele vai embora da prefeitura sem olhar para trás. A câmera

mostra a decepção no olhar de Zélia.

��️


.

CENA 02. CASA DE LEOCÁDIA. ENTRADA. EXTERNA. FIM

DE TARDE

Leocádia vai se aproximando de sua quando ela fica surpresa ao

ver Marcina parada em sua porta de mala e cuia. Leocádia se

aproxima de Marcina que está visivelmente abalada. Sem

pensar duas vezes Marcina de desmancha em lágrimas nos

braços de Leocádia que fica totalmente sem reação.


LEOCÁDIA (balançando a cabeça): - Não precisa dizer

absolutamente nada, menina. Eu aposto que aquela

preconceituosa da sua mãe te fez algo, não é mesmo?

MARCINA (chorando): - Eu não consigo entender porque a

minha mãe tem que ser desse jeito. Ela não consegue entender

que eu amo o João. Agora eu não tenho para onde ir.

LEOCÁDIA: - É claro que tem, Marcina. Eu jamais deixaria você

ficar na rua. A minha casa é sua casa. Pode ficar o tempo que

você achar necessário. (P) Nós vamos encontrar uma solução.


Leocádia ajuda Marcina a se acalmar. Marcina respira fundo.


MARCINA (triste) emocionada)' - Eu não sei como te agradecer,

Leocádia. O que a senhora está faze de por mim ninguém nunca

fez antes..Eu só tenho que te agradecer muito.


.

LEOCÁDIA (sorrindo): - Você não tem nada que me agradecer,

menina. Só me prometa uma coisa. Que nunca vai magoar o

meu filho. O João te ama demais Marcina. Você sabe disso.

MARCINA: - Isso é uma coisa que você não precisava pedir,

Leocádia. Eu amo muito o seu filho. Eu jamais faria nada que

pudesse magaor o seu filho. Ele é muito importante para mim.


Leocádia vai levando Marcina para dentro de casa. O semblante

de Marcina é de muita tristeza e decepção.

��


[ TRANSIÇÃO DE TEMPO: ANOITECE]


CENA 03. CASARÃO DA FAMÍLIA ROSADO. SALA DE ESTAR.

INTERNA. NOITE

A câmera mostra que Helena e Estela estão reunidas na sala de

estar em total silêncio. Nesse momento Zico Rosado entra e vai

indo na direção de Helena que se levanta. Sem pensar duas

vezes o vilão da um tapa na cara de Helena que abaixa a cabeça.

Estela fica totalmente abismada.


.

ZICO ROSADO (furioso): - Isso é para você nunca mais ousar ir

contra as minhas ordens. (P) Com autorização de quem você foi

até a fazenda do Tibério Villar? Está querendo me desafiar?

ESTELA (indignada): - Que espécie de absurdo é esse, pai? Nada

justifica uma agressão gratuita dessa. Eu não vou ficar calada

vendo você ser completamente machista com a minha mãe.

HELENA: - Por favor, minha filha não se intrometa. Vai ser

melhor assim. O seu pai está certo. Eu errei e eu merecia ser

punida. (T) Isso nunca mais vai acontecer, Zico. Eu prometo.


Estela fica enojada com a reação de sua mãe. Ela fica frente a

frente com Zico Rosado. A troca de olhares é bem intensa.


ZICO ROSADO (frio): - Sabe qual foi o meu maior erro, Estela?

Ter permitido que você fosse estudar na capital. Você voltou de

lá uma mulher que acha que pode enfrentar as minhas ordens.

Mas isso vai acabar agora. Nunca mais fale assim comigo.

HELENA (ponderando): - O seu pai está certo, minha filha.

Tudo que nós temos é graças a ele. Você precisa se desculpar.

ESTELA: - O que é que tem de errado com vocês? Eu sei que eu

estou certa. Essa guerra entre a nossa família e os Villar já foi

longe demais. Isso precisa acabar antes que seja tarde demais.


.

Estela olha seriamente para seu pai e vai na direção da porta.

Zico Rosado tenta a segurar pelo braço com força, mas depois

Estela se solta e sai do casarão. Helena fica muito aflita.

��️


CENA 04. CASA DE LEOCÁDIA. QUARTO DE JOÃO GIBÃO.

INTERNA. NOITE

Marcina está parada em frente a janela totalmente perdida em

seus pensamentos. Nesse momento a porta do quarto se abre e

João Gibão entra. Marcina se vira e sem dizer nada ela abraça

João Gibão. Eles trocam olhares de muita cumplicidade.


JOÃO GIBÃO (respirando fundo): - Eu já soube de tudo,

Marcina. A minha mãe já me contou tudo. Você tem certeza do

que você está fazendo? Quando a sua mãe souber que você está

aqui ela vai enlouquecer. Você sabe como ela me odeia.

MARCINA (séria): - Isso não me importo mais, João. Eu não

consigo entender essa implicância que a minha mãe tem com

você. Eu só fico preocupada com o meu pai. Ele não merece

isso.

JOÃO GIBÃO: - Marcina você sabe o quanto eu te amo, mas eu

fico pensando que eu estou sendo uma pedra no seu

relacionamento com sua mãe. Isso me incomoda muito.


.

Marcina coloca as suas mãos sobre a boca de João Gibão. Ela o

olha com muita ternura. João Gibão retribui o olhar.


MARCINA (sussurrando): - Nunca mais fale isso, João. Você foi

a melhor coisa que aconteceu na minha vida. Não esqueça

disso.


João Gibão sorri. Ele olha para Marcina que fica o encarando.


MARCINA (estranhando): - O que foi que aconteceu, João? Eu

estou sentindo que você quer me contar alguma coisa. (P) Não

precisa ter medo, meu amor. Você pode me contar tudo.

JOÃO GIBÃO (tomando coragem): - O Lua foi expulso da

prefeitura, Marcina. Agora o Zico Rosado quer a todo custo

ganhar as próximas eleições, mas eu não posso deixar isso

acontecer. Eu vou concorrer contra ele para ser prefeito.

MARCINA: - Eu tenho que admitir que agora você me

surpreendeu, João. Você tem certeza que é isso que você quer?

(P) Você está para comprar uma briga com o Zico Rosado que

não vai ter pena de pegar pesado. Você sabe disso.


João Gibão concorda com a cabeça. Ele e Marcina se abraçam

bem forte e depois se beijam apaixonadamente.

��️



CENA 05. BATACLÃ ARCO-ÍRIS. SALÃO PRINCIPAL. SALÃO

PRINCIPAL. INTERNA. NOITE

A câmera vai girando e mostrando que o bataclã está

completamente lotado. Um homens ficam admirando as

dançarinas, outros homens são servidos com as bebidas mais

requintadas do local. Risoleta vem descendo as escadas do

bataclã e ela se esbarrando no professor Aristóbulo já estava se

preparando para ir embora.


RISOLETA (surpresa): - Professor Aristóbulo…. Que surpresa

ver o senhor em meu humilde bataclã. Veio se divertir na noite

de hoje? Pode escolher qualquer uma de nossas meninas que

elaa irão lhe atender. (P) Não vá embora. Ainda está muito

cedo.

PROFESSOR ARISTÓBULO (misterioso): - Admito que eu

estava curioso para ver como seria esse bataclã. Mas agora eu

preciso ir embora. Tem algo que eu preciso realmente fazer.

RISOLETA: - Tem certeza, Professor? Eu tenho duas novas

meninas que com certeza poderiam agradar o seu gosto. Dê

uma chance e venha se divertir em nosso estabelecimento.


.

A camera mostra Belezinha e Ana Maria se oferecendo para o

Professor Aristóbulo, ficando mais Angustiado. Risoleta olha

para o Professor Aristóbulo que retribui o olhar.

RISOLETA (falando baixinho): - Professor Aristóbulo…. Por

favor, queira me seguir. Eu tenho algo que pode te interessar.


Mesmo a contragosto o Professor Aristóbulo segue Risoleta, e

eles vão subindo as escadas até o andar de cima do bataclã. A

câmera agora foca em Ana Maria que olha isso tudo com

desdém.


ANA MARIA (invejando): - Quem diria que a dona desse bataclã

também seria uma quenga de primeira. (P) Está vendo o que eu

estava te falando, Belezinha? A Risoleta não é santa não.

BELEZINHA (olhando para os lados): - Você está ficando louca,

Ana Maria? Quer que a Risoleta ouça você falando isso e nos

expulse daqui? Eu vou continuar o meu trabalho que eu ganho

mais. Você deveria fazer o mesmo.


Belezinha deixa Ana Maria falando sozinha. Ela começa a se

engraçar com um dos clientes do bataclã. Ana Maria não se

importa e ela continua com um olhar de inveja no rosto.


.

��️


CENA 06. FAZENDA DE TIBÉRIO. CASA GRANDE. SALA DE

ESTAR. INTERNA. NOITE

Close em Tibério que continua sentado em sua poltrona e ele

está cercado por raízes que vão tomando cada vez mais conta de

tudo que está a sua volta. Nesse momento ele é surpreendido

pela chegada de Dona Cândida que fica parada em sua frente e

o encara com muito ressentimento e ódio.


TIBÉRIO (sem acreditar): - Cândida??? O que você está fazendo

aqui em minha fazenda? Quem é que te autorizou a entrar aqui?

(P) Não me interessa o que você quer. Só vai embora.

DONA CÂNDIDA (firme): - Eu entro onde eu bem quiser,

Tibério. Eu sou Cândida Rosado. Olha só para você. Virou

apenas uma recordação triste do homem que já foi algum dia.

TIBÉRIO: - Diga logo o que você quer de mim, Cândida. Depois

de 50 anos você aparece somente para me humilhar. Eu não sou

obrigado a ficar aqui ouvindo esses desaforos da sua parte.


Dona Cândida se aproxima mais de Tibério que a olha. O

ressentimento que um sente pelo outro é visível.


.

DONA CÂNDIDA (fria): - Tem certeza que quer desenterrar

essa história de mais de 50 anos, Tibério? (P) Você me

abandonou quando eu mais precisava de você, e tudo o que eu

fiz depois foi para me reerguer. Você destruiu com a minha

confiança.

TIBÉRIO (arrependido): - Eu sei de todos os meus erros,

Cândida. Mas não é justo que por causa disso essa guerra entre

nossas famílias tenha tantos anos assim. Isso precisa ter fim.

DONA CÂNDIDA: - Se é isso que você pensa ótimo, Tibério.

Mas eu só vim aqui te avisar que o meu filho vai concorrer a

prefeito de Bole-Bole. E eu acho bom você não fazer nada para

tentar impedir. Você sabe muito bem do que sou capaz.


Dona Cândida vai embora enquanto Tibério fica totalmente

transtornado. Nesse momento a câmera mostra que Zélia entra

na casa grande e fica em choque ao ver a mãe de seu principal

inimigo nem na sua frente.

��️


CENA 07. CASA DE LEOCÁDIA. QUARTO DE JOÃO GIBÃO.

INTERNA. NOITE

A luz do quarto está apagada. A única luz que ilumina o local é a

luz da lua cheia que adentra o local. Podemos ver João Gibão e


.

Marcina sentados na frente um do outro. Eles estão em

silêncio. Em uma forma de demonstrar o amor que sente,

Marcina beija João Gibão apaixonadamente. Ele se entrega ao

amor.


MARCINA (sorrindo): - Tudo o que eu quero nesse momento é

esquecer o mundo lá fora, João. Nada mais no mundo importa

do que estar aqui com você. É isso o que me importa.

JOÃO GIBÃO (preocupado): - Eu também penso assim,

Marcina. Mas ainda acho que você deveria falar com a sua mãe.

Ela pode ter muitos erros, mas é ainda a sua mãe.

MARCINA: - Esquece dela só essa noite, João. Eu quero que

essa noite fique guardada na nossa memória como algo

inesquecível. Eu te amo mais que tudo, meu amor.


Marcina e João Gibão voltam a se beijar com muita paixão.

Trilha sonora:  (Eu sei que vou Te

Amar – Maysa)



Marcina tenta tirar a camiseta de João Gibão, mas ele não

permite. O nosso protagonista fica muito arredio.


JOÃO GIBÃO (disfarçando): - Eu sinto muito, Marcina. Eu não

posso fazer isso. Eu queria muito, mas eu posso. Desculpa.


.

MARCINA (séria): - Eu sinto que você está escondendo alguma

coisa de mim, João. O que foi que aconteceu para você? Tudo o

que eu quero é ver a sua felicidade..


O corpo de Marcina começa a esquentar de um jeito

descontrolado. João Gibão vai ficando muito assustado. O

corpo se Marcina vai ficando mais quente e ela acaba

desmaiando deixando João Gibão totalmente desespero.


A imagem congela no olhar de pavor de João Gibão. Aos poucos

a imagem vai ganhando um efeito como se transformasse em

uma moldura.

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.