Type Here to Get Search Results !

Marcadores

Saramandaia - Capítulo 32 | Últimos capítulos

   


SARAMANDAIA


Capítulo 32 ��️ Última Semana

Criada por: Dias Gomes

Adaptada e escrita por: Luan Maciel

Produção Executiva RanableLWebs


CENA 01. ARREDORES DE SARAMANDAIA. CHALÉ.

INTERNA. SALA. NOITE

A câmera mostra que Zico Rosado continua com a arma

apontada para Vitória que está imóvel. As lágrimas que estava

escorrendo dos olhos do vilão vão se transformando em ódio.

Vitória começa a demonstrar não ter medo da situação.


VITÓRIA (sendo corajosa): - Você vai me matar, Zico? Depois de

tudo o que vivemos vai mesmo me matar? Eu duvido disso.

ZICO ROSADO (sério): - Vontade é o que não me falta, Vitória.

Mas isso seria muito fácil. E eu tenho outros planos para você.

VITÓRIA: - Do que você está falando, Zico? O que é que você

está planejando dessa vez? Você não vai mais ferir .aí ninguém

com quem eu me importo. Você é um monstro, Zico Rosado.


Zico Rosado abaixa a arma e dá um tapa na cara de Vitória. Ela

fica totalmente sem reação e olha com mágoa para o vilão.


VITÓRIA (esbravejando): - Você nunca mais vai encostar essa

sua mão nojenta em mim, Zico. Assim que eu saí daqui todos

vão saber que você ainda está vivo. Pode ter certeza disso.

ZICO ROSADO: - E você acha mesmo que eu me importo com

isso, Vitória? O povo dessa cidade é burro e muito imbecil. Eles

merecem tudo de ruim que está agora acontecer. Eu acho bom

você não ficar na minha frente, ou então eu passo por cima.


A decepção no olhar de Vitória é evidente. Ela vai embora do

chalé sem nem olhar para trás. Zico Rosado fica possesso de

raiva e ele joga a arma para bem longe.

��️


CENA 02. DELEGACIA. CELA. INTERNA. NOITE

Close em João Gibão que está sentado no canto da cela

totalmente perdido em seus pensamentos. Nesse momento

Zélia, Leocádia e Lua Viana chegam até na frente da cela. João

Gibão se levanta e fica bem perto deles. O clima é de tensão.


LEOCÁDIA (aflita): - Meu filho…. Como você está? Isso estar

acontecendo com você é muito injusto. Isso não está certo.

ZÉLIA (ponderando): - A sua mãe está certa, João. Quem pode

estar por trás da morte do Carlito? É uma pessoa que quer te

prejudicar. Não existe outra explicação plausível, meu amigo.

LUA VIANA: - Eu sei que não deveria estar falando isso nesse

momento, João. Mas o Zico Rosado está mais vivo do que

nunca. Será que não é ele que está por trás de tudo isso?


O semblante de João Gibão vai ficando muito surpreso.

Leocádia também fica em choque com a revelação de seu filho.


JOÃO GIBÃO (sério): - Vocês tem certeza disso? Eu sei de tudo

que o Zico Rosado já foi capaz de fazer. Mas matar o próprio

sobrinho somente para me atingir é crueldade demais.

LUA VIANA (prático): - E você está surpreso com isso, João?

Aquele homem eyun sádico. Nenhum de nós está a salvo com

ele livre e solto por aí. Só tem um jeito disso acabar. Eu não

queria ter que falar isso. Mas Zico Rosado precisa morrer.

LEOCÁDIA: - Você está ouvindo o que está dizendo, meu filho?

Esse não é você. Eu sei que no fundo você não pensa assim.

ZÉLIA (concordando): - A sua mãe está certa, Lua. Por mais que

a situação seja difícil nós não podemos nos perder no meio do


caminho. Eu também acho que o Zico Rosado precisa ser

detido, mas desejar a morte dele é um pouco demais.


João Gibão, Zélia e Leocádia olham para Lua Viana que fica

pensando no que acaba de ouvir. O silêncio reina no local.

��️


CENA 03. CASA DE MARIA APARADEIRA E SEU CAZUZA.

SALA. INTERNA. NOITE

Marcina vai entrando em casa parecendo um furacão de tanta

tensão que ela está sentindo. Ela passa por Seu Cazuza que logo

percebe que algo de muito errado está acontecendo. De longe

podemos ver que Maria Aparadeira está a par da conversa.


SEU CAZUZA (sem entender): - Minha filha…. O que foi que

houve com você? Eu conheço muito bem esse seu olhar. Não

adianta você querer fingir que não é nada que eu sei que é.

MARCINA (séria): - Eu consigo mentir mesmo agora você, não é

pai? A verdade é que o Carlito foi assassinado e a polícia

prendeu o João como o principal suspeito. Mas eu posso

garantir que ele não fez isso. Eu estava com ele o tempo todo.


SEU CAZUZA: - Eu nem sei o que te dizer, Marcina. Eu acredito

em você, minha filha. Eu conheço muito bem a índole do João.

Mas o que você está pensando em fazer nesse momento?


Antes que Marcina possa responder Maria Aparadeira entra na

sala. Ela vai na direção de sua filha e olha no fundo de seus

olhos.


MARIA APARADEIRA (firme): - Você sabe muito bem o que

deve fazer, Marcina. Quando eu fui confrontar o Carlito pelo

seu sequestro ele estava com um daquelas quenfas do bataclã da

Risoleta. Quem sabe ela não possa te esclarecer alguns fatos.

MARCINA (respirando fundo): - Mas é claro…. Como eu não

pensei nisso antes. A Ana Maria era amante do Carlito. Se ela

sabe de alguma coisa eu vou fazer ela me contar.

SEU CAZUZA: - Minha filha…. Eu acho que você não deveria se

envolver tanto nessa história. Se essa pessoa matou o Carlito

sabe lá o.aue ela pode fazer com você. Toma cuidado.

MARCINA (decidida): - Você sabe que eu não irei fazer isso, pai.

O João é o homem da minha vida. Eu não vou abandonar ele.


Seu Cazuza balança a cabeça concordando com sua filha. Logo

depois Maria Aparadeira toca nas mãos de Marcina

demonstrando estar ao lado dela. Marcina a olha fixamente.

��️


��️ AMANHECE ��️


CENA 04. DELEGACIA. CELA. INTERNA. MANHÃ

A câmera mostra que João Gibão está dormindo dentro da cela e

um silêncio ensurdecedor está presente no ambiente. Nesse

momento podemos ouvir barulho de passos andando na direção

da cela. Logo após barulho de algo batendo nas grades também

é ouvido. João Gibão é acordado pelo barulho. A câmera vai

revelando que a pessoa na frente da cela é Zico Rosado.


ZICO ROSADO (ardiloso): - Olha só como as coisas podem doar

engraçadas. Você está onde merece estar, João Gibão. Se

depender de mim você irá morar atrás dessas grades.

JOÃO GIBÃO (posesso de raiva): - Foi você, não é mesmo Zico

Rosado??? Você matou o seu próprio sobrinho somente para me

prejudicar. Como você pode ser tão baixo assim?


ZICO ROSADO: - Dessa vez eu não sei do que você está falando,

seu corcunda maldito. Não fui eu que matei o Carlito. Você não

vale o esforço. Agora essa cidade irá voltar para as minhas

mãos. Se prepare que eu vou destruir você aos poucos.


Zico Rosado sorri cinicamente. João Gibão fica mais nervoso.


JOÃO GIBÃO (sério): - Eu não contaria com isso, Zico Rosado.

Você pode até não acreditar, mas a justiça ainda existe e eu vou

sair daqui livre e eu irei impedir de você tomar conta dessa

cidade..

ZICO ROSADO (sorrindo): - João…. João… João… Você deveria

saber que esse seu excesso de confiança pode se tornar a sua

ruína. A minha influência sobe essa cidade ainda é enorme.

Nem voce, nem muito menos a Infeliz da minha filha vão

conseguir acabar com os meus planos. No final eu sempre

venço.

JOÃO GIBÃO: - É isso que nós vamos ver, maldito. O povo de

Saramandaia já deixou claro que não quer mais os seus

desmandos. Eu irei trazer a justiça para o povo.


Zico Rosado olha para João Gibão com muito desprezo. Logo

depois um guarda aparece. Zico Rosado dá um boa quantia


para o guarda que esconde no bolso. João Gibão fica

estarrecido.



��️


CENA 05. SOBRADO DO PROFESSOR ARISTÓBULO.

QUARTO. INTERNA. MANHÃ

O Professor Aristóbulo está acordando com os raios de Sol

entrando pela janela do quarto. Assim que ele abre o olho ele vê

que Risoleta já está acordada e ela o olha com um olhar suave. O

professor Aristóbulo tenta esboçar um sorriso, mas não

consegue.


RISOLETA (tranquila): - Então como o meu lobisomem

preferido passou a noite? Você dormiu tão bem que eu fiquei

com receio de te acordar. Você estava precisando disso.

PROFESSOR ARISTÓBULO (se sentindo aliviado): - Parece que

eu tirei um peso enorme das minhas costas. Faz tempo que eu

não durmo tão bem assim. Você consegue me surpreender,

Risoleta.

RISOLETA: - É…. Eu realmente tenho esse dom. Não é?


Risoleta sorri alegremente. O Professor Aristóbulo se aproxima.


PROFESSOR ARISTÓBULO (esboçando um sorriso): - Eu não

sei quando foi a última vez que eu me senti assim, Risoleta.

Você tem mesmo uma influência sobre mim que me

impressiona.

RISOLETA (amável): - Você é uma boa pessoa, Aristóbulo. O

que né encantou em você é esse ar de mistério. Isso me

enlouquece.

PROFESSOR ARISTÓBULO: - Você é realmente uma peça rara,

Risoleta. Eu não quero mais você longe de mim. Você ouviu?


Risoleta sorri maliciosamente. Ela e o Professor Aristóbulo se

beijam apaixonadamente. Eles também trocam carícias.

TRILHA SONORA: 



��️


CENA 06. BATACLÃ ARCO-ÍRIS. SALÃO PRINCIPAL.

INTERNA. MANHÃ

Close em Ana Maria que está folheando algumas revistas, mas

ela está visivelmente sem paciência. Nesse momento Marcina

entra no bataclã totalmente nervosa e parecendo uma

verdadeira fera. Ana Maria se levanta e fica a olhando.


ANA MARIA (debochando): - Eu posso saber o que você está

fazendo aqui, sua mosca morta? Se aquela sua mãe beata sou se

que você está aqui no bataclã ela vai endoidar de vez.

MARCINA (séria): - Eu não tenho tempo para perder com você,

Ana Maria. O que eu quero saber de você é: Quando foi a última

vez que você viu o Carlito? Aquele infeliz morreu e agora a

polícia está pensando que foi o João que fez isso.

ANA MARIA: - É…. Eu já soube. Quem diria que o prefeito

corcunda da cidade seria um assassino? Você deveria estar

envergonhada de estar ao lado de um homem tão podre.


Marcina perde o controle e ela parte para cima de Ana Maria. A

vilã vai desfazendo o seu sorriso de deboche em seu rosto.


MARCINA (gritando): - Não foi o João que matou o Carlito.

Quem me garante que não foi você, sua infeliz. Você e o Carlito

não se desgrudavam. Tem algo nessa história que não bate.

ANA MARIA (ardilosa): - Se depender de mim aquele seu

namorado vai mofar na cadeia. De mim você não terá nada.

MARCINA: - Eu nem sei porque eu vim até aqui. Você é mesmo

uma cobra, Ana Maria. Deve ser por isso que você é uma

quenga.


Marcina vai embora do bataclã batendo a porta com força. Ana

Maria sorri contente em ter conseguido irritar Marcina.

��️


CENA 07. CASARÃO DA FAMÍLIA ROSADO. SALA DE ESTAR.

INTERNA. MANHÃ

A câmera mostra que Zico Rosado está tomando o seu café da

manhã tranquilamente e com um sorriso em seu rosto. Logo

depois Zélia e Lua Viana invadem o casarão o que não

surpreende o vilão. Zélia se aproxima de Zico Rosado e o

confronta. O vilão limpa sua boca com o guardanapo e olha

para sua filha que não desvia o olhar.


ZICO ROSADO (cínico): - Eu já estava começando a me

perguntar quanto tempo vocês iriam demorar para aparecer.

Deixa eu adivinhar. Vocês acham que eu matei o Carlito? Vocês

são tão previsíveis. Dessa vez o culpado não sou eu.

ZÉLIA (esbravejando): - É a hora de jogar as cartas na mesa,

Zico Rosado.. Somente você faria uma atrocidade dessas para

prejudicar o João. Ninguém mais teria interesse nessa morte.

LUA VIANA: - Você é a única pessoa que eu conheço que faria

algo assim tão sujo. Você odeia o meu irmão desde quando ele

candidatou para a prefeitura. Não adianta negar, maldito.


Zico Rosado se levanta e olha nos olhos de Zélia. Ela faz o

mesmo. Lua Viana vai ficando cada vez mais descontrolado.


ZICO ROSADO (ardiloso): - Vocês acharam que ao ganhar as

eleições tudo iria mudar. Mas no final das contas nada mudou.

Eu continuarei mandando nessa cidade. Aqui eu sou a lei.

ZÉLIA (corajosa): - O tempo dos coronéis já acabou, Zico

Rosado. Eu cheguei a me preocupar com a sua suposta morte.

Mas eu quero que você pague por todos os seus crimes.

LUA VIANA: - O povo de Saramandaia despertou para a

verdade, Zico Rosado. Eles não querem mais serem controlados

por um homem que só quer dinheiro e poder as custas deles.

ZICO ROSADO (manipulador): - Vocês invadem a minha casa.

Me afrontam e acham mesmo que isso vai ficar assim? Hoje

será um dia importante. O dia que todos verão a enganação que

João Gibão é. E eu sairei por cima como um verdadeiro

vencedor.


A câmera mostra que Lua Viana vai ficando cada vez furiosos.

Ele parte para cima de Zico Rosado e eles começam uma.briga

corporal. Em questão de segundos Lua Viana acaba

empurrando Zico Rosado que cai e bate a cabeça em um móvel

de madeira. Zélia e Lua Viana se olham apavorados.


A imagem congela no olhar de pavor de Zélia. Aos poucos a

imagem vai ganhando um efeito como se transformasse em

uma moldura.



Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.