Type Here to Get Search Results !

Marcadores

O PREÇO A SE PAGAR - CAPITULO 73. ÚLTIMA SEMANA

 



CAPÍTULO 73



CENA 01. CASA DE ZINHA/QUARTO/NOITE.

ZINHA vai até o guarda roupas e pega sua caixa misteriosa.

Com a caixa nas mãos, caminha até a cama, se senta e abre a caixa. De dentro da caixa pega um sapatinho de bebê de crochê, azul. Ela beija o sapatinho.


ZINHA (olhos marejados) Não podia permitir que minha honra ficasse manchada em meio ao povo de Jandaia... Imagina só eu, uma mulher religiosa, com um filho nos braços, fruto de um caso com o prefeito da cidade... Rufino!


Zinha chora de maneira descontrolada.


ZINHA (chorando) Que Deus me perdoe por ter abandonado meu filho com o Padre Januário, Que Deus me perdoe por nunca ter revelado ao Licurgo que eu sou sua verdadeira mãe... 


CENA 02. CASA DE ZINHA/SALA DE JANTAR/NOITE

ZINHA está sentada a mesa, com um frasco nas mãos. Em sua frente uma taça com vinho . Ela despeja o líquido dentro do vinho.


ZINHA (chorando) Amei Rufino com toda a minha alma, mesmo ele tendo duvidado da minha integridade quando contei que ele era pai do Licurgo. O  até o último dia de minha vida e agora percebo onde isso me levou...  Ao fundo do poço!


Zinha levanta a taça como se estivesse brindando 


ZINHA (chorando) Nos encontraremos no inferno!


Zinha bebe todo o vinho de uma só vez. A cam se afasta e mostra ZINHA, em meio a solidão de sua casa, apenas esperando o efeito do veneno.


Cena 03/Casa Moisés/Quarto Rebeca/Int/Noite

Rebeca, muito triste, anda pelo quarto, mexendo nos objetos de Joaquim, 

no berço, sua roupa, tentando lembrar do filho em cada detalhe. Rebeca vai 

até a janela. Olha pro céu. 


Rebeca Padre Januário, Beatriz, Narcisa, estejam onde 

estiverem, protejam meu filho! 


O celular de Rebeca toca. Ela pega e atende. 


Rebeca (cel.) Alô?

Rufino (cel.) Como é detestável ter que falar com você, Rebeca.


Rebeca fica surpresa ao ouvir Rufino. 


Rebeca (cel.) Rufino? (desespera) Cadê meu filho? Eu quero 

meu filho de volta! 

Rufino (cel.) Calma, calma. Tudo a seu tempo. Se você fizer 

tudo o que eu mandar, eu deixo você ver seu filho... nem 

que seja pela última vez!


Rebeca engole seco ao ouvir isso. 


Rebeca (cel.) Me mata, mas pouca a vida do meu filho, Rufino. 

Eu te imploro. Faça o que quiser comigo, mas não faça 

nada de mal com meu filho. 

Rufino (cel.) A meia-noite me encontre na igreja. E não pensem 

em contar nada pra ninguém, nem pro Pedro. Se eu 

descobrir que você abriu a boca, você nunca mais vai 

ver seu filhinho. 


Rufino desliga. Rebeca fica muito apreensiva. Com o coração na mão. Ela 

esboça fazer uma ligação, mas desiste.


Rufino (voz) E não pense em contar nada pra ninguém, nem 

pro Pedro. Se eu descobrir que você abriu a boca, você 

nunca mais vai ver seu filhinho.


A ameaça de Rufino lhe intimida e Rebeca desiste de ligar. 


Rebeca É a mim que ele quer!


Cena 04/Casa Rufino/Sala/Int/Noite

Pedro anda pela sala, muito inquieto, apreensivo. Pega uma foto onde 

aparece com Rufino. 


Pedro Monstro!


Rufino joga a foto longe. Uma fúria lhe toma conta. Começa a quebrar os 

objetos da sala, jogando tudo pros ares. Eva aparece, assustada. 


Eva Que isso, meu filho?!

Pedro (tom) Eu mato esse homem que muito tempo eu chamei 

de pai, mãe. Se ele fizer algum mal pro meu filho, eu 

mato ele com minhas próprias mãos! 


Eva fica assustada com o que vê e ouve de Pedro. 


Cena 05/Igreja/Frente/Ext/Noite

Começa a chover. O sino da igreja toca.


Cena 06/Igreja/Int/Noite

CAM objetiva entra pela igreja que está em obra. Alguns andaimes, telas 

de proteção. Ambiente iluminado por várias velas. No altar vemos Rufino, 

sentado numa grande cadeira, como um trono, com a cabeça coberta pelo 

capuz da sua túnica, lhe dando um ar misterioso e sombrio. Do seu lado 

está Guto, segurando Joaquim. CAM logo revela ser Rebeca. Os dois se 

encaram. Rufino levanta e olha de cima pra Rebeca. 


Rufino Não posso dizer que é um prazer ver você, pois não vou 

mentir na casa de Deus. Nunca nos gostamos e não será 

diferente agora. 

Rebeca Me dá meu filho, Rufino! 


Cena 07/Casa Pedro/Frente/Ext/Noite

Eva abre a porta. Vladimir entra correndo dentro de casa. 












Cena 08/Casa Pedro/Sala/Int/Noite

Pedro está sentado, de cabeça baixa. Vladimir vai até ele. 


Vladimir Eu vi, Pedro... eu vi!

Pedro Viu o quê, Vladimir?

Eva Fala, homem! 

Vladimir Eu vi... 


Cena 09/Igreja/Frente/Ext/Noite

Vladimir, na praça, vê Rebeca entrando pela lateral da igreja. 


Cena 10/Casa Pedro/Sala/Int/Noite

Pedro, Eva e Vladimir. 


Vladimir A Rebeca está na igreja! 


Cena 11/Igreja/Int/Noite

Rufino Fez como combinamos?

Rebeca Eu só quero meu filho, Rufino. Só isso que te peço. 

Pode fazer o que quiser comigo, mas poupe meu filho. 

Rufino Como você adivinhou? Hoje você vai ser julgada pelo 

seu pecado, Rebeca. 


Rebeca encara Rufino.


Corta para


FIM DO CAPÍTULO 73





Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.