Type Here to Get Search Results !

Marcadores

O Troco - Capítulo 24 | Últimos Capítulos

    




EZEL LEMOS: Nos capítulos anteriores vocês acompanharam a história de Lis. Uma jovem deficiente visual que era muito solitária. Ela vivia com seus tios, os ambiciosos Elvira e Samir, e os primos por parte de tia, Kaique e Kátia. A paz de Lis acaba quando ela conhece Rodolfo e se apaixona por ele. Pouco tempo depois eles ficam noivos, mesmo contra a vontade dos tia da mocinha, que tinha medo de perder a herança dela. Às vésperas do casamento, Lis é abandonada por Rodolfo, que desaparece misteriosamente de sua vida e para piorar ela descobre que foi roubada e perdeu vários bens. Nesse meio tempo, Elvira queria se garantir e havia roubado jóias e dólares da sobrinha deixado-o em uma mala, mas seu irmão Samir acabou trocando a mala e fugindo com os pertences roubados de Lis, que imagina que ele a roubou, mas não comenta com ninguém. Isso tudo fez com que Lis  se fechasse dentro de seu quarto, se isolando. O segredo de Elvira não dura muito tempo, pois confiante que Lis estava depressiva ela acaba xingando a sobrinha por ser deficiente e confessando o crime. A protagonista ouve toda a conversa da tia e a expulsa de sua mansão. Elvira confiante que tem as jóias e os dólares acaba na pior e vai morar nos quartos do fundo da oficina de Anthony. Anthony é o novo motorista de Lis, com quem ela acaba passando uma noite e na sequência o demitindo. Enquanto Elvira tenta se virar na nova vida, Lis investiga Rodolfo e marca um encontro com o ex, onde acaba acontecendo uma tragédia. Rodolfo empurra Lis de uma ponte e ela vai no rio e é dada como morta. Porém, não dura muito e ela reaparece para Walter, seu fiel advogado. Lis está com muito ódio no coração e quer dar o troco em Rodolfo. Para isso, ela faz duas cirurgias na visão e passa a enxergar, também faz uma transformação radical no visual e se muda para um condomínio no Rio de Janeiro. Ela passa a ser vizinha de Rodolfo, usando a identidade de Maya Camilo, a mocinha busca se aproximar da família do vilão e logo consegue se dar bem com Dafne, irmã do rapaz. Mas para conquistar Cassandra, a mãe dele, que pega sempre no seu pé, resolve sequestrar a mulher e tentar reaver boa parte de seu dinheiro. O plano não dá muito certo, mas ela ganha a confiança da família. O novo plano da vingativa é ter controle das ações da empresa da família de Rodolfo e para isso conta com o primo dele, recém chegado. Enquanto a vingança não se concretiza, Anthony tem se aproximado de Kátia (prima se Lis) mesmo que não tenha esquecido a quem achava ser seu grande amor. 


O TROCO

CAPÍTULO 24


Uma Produção Ranable Webs 


Criada e escrita por: EZEL LEMOS

Direção artística: WANDERSON ALBUQUERQUE 



PARTICIPAM DESTE CAPÍTULO

BRUNA MARQUEZINE - MAYA/ LIS

CAIO PADUAN - RODOLFO 

SÉRGIO MALHEIROS - ANTHONY

CLAUDIA RAIA - ELVIRA

ALEXANDRE BORGES - CÍCERO

FERNANDO PAVÃO - WALTER

SOPHIA ABRAHÃO - KÁTIA

MAURÍCIO DESTRI - KAÍQUE 

ADRIANA LESSA - GRACINHA

SILVIA PFEIFFER - CASSANDRA DHEMERSSON

JUAN ALBA - HERMES DHEMERSSON

JULIANA PAIVA - DAFNE DHEMERSSON 

ANA BEATRIZ NOGUEIRA - NEIVA

THAIS MELCHIOR - PÂMELA 

CACO CIOCLER - SAMIR





CENA 1. INT. HOSPITAL/ RECEPÇÃO

Cassandra chega ao hospital com Dafne e as duas se dirigem até a recepção para falar com a à recepcionista. Enquanto isso, Maya tenta se esconder de Anthony, que acaba passando próximo a ela e entrando para o interior do hospital. Cassandra e Dafne recebem autorização para entrar e as duas também seguem em direção ao interior do hospital, deixando Maya em pânico.


MAYA - E agora? O Darlisson vai ser flagrado pela Cassandra! Eu preciso avisar a ele. 


Maya, desesperada, liga imediatamente para Darlisson. O celular dele chama, mas ele não atende. Maya fica cada vez mais assustada.


CENA 2 - INT. MANHÃ, HOSPITAL, QUARTO DE HERMES 

Hermes está na cama do hospital e Darlisson está com alguns papéis em cima dele, tentando fazê-lo assinar. Mas Hermes tem dificuldade em pegar o lápis e Darlisson insiste em colocar o lápis na mão do tio.


DARLISSON - Vai tio. São documentos importantes. Tio! Pega o lápis tio! 


Hermes espera um pouco e Darlisson consegue com que ele pegue o lápis corretamente.


DARLISSON - Vai tio! Assina! 


Hermes consegue  assinar os documentos, enquanto isso o celular de Darlisson toca e ele exita em atender. 


DARLISSON - Ah! Consegui! Deu certo! 

HERMES - Eu não, eu não…


CENA 3 - INT. HOSPITAL/ CORREDOR 

Cassandra e Dafne vão andando no corredor do hospital em direção ao quarto de Hermes. Quando elas se aproximam do quarto de Hermes, Maya surge na frente delas, as surpreendendo. 


DAFNE - Maya! 

CASSANDRA - O que você faz aqui? 

MAYA - Eu vim visitar o seu Hermes. 

CASSANDRA - O que você quer com ele?

MAYA - Eu só queria saber como ele está. 

CASSANDRA - Ele está melhor. 

DAFNE - Sim, ele tá se recuperando bem.

MAYA - Aquele não é o médico dele? 


Cassandra e Dafne olham para trás enquanto Darlisson consegue sair do quarto e fugir do local. Cassandra estranha ao não ver o médico. 


CASSANDRA - Não tem ninguém ali.

DAFNE - Ele passou rápido. Desculpem, eu tenho que ir. 


Maya vai embora e desperta a desconfiança de Cassandra, que não entende a sua presença no local. 


CASSANDRA - Essa mulher não veio aqui a passeio! Alguma coisa está acontecendo. 

DAFNE - O que a Maya iria fazer, mãe? Você acha que ela e papai…

CASSANDRA - Não seja idiota, Dafne! 


CENA 4 - EXT. HOSPITAL/FACHADA

Maya sai apressada e assustada de dentro do hospital e  encontra Neiva no local.


NEIVA - Maya, será que tem como me liberar, eu preciso ir a um lugar.

MAYA - Eu vou precisar que você me leve para casa.


Neste momento Darlisson chega assustado, respirando fundo. Ele ouve a conversa das duas.


DARLISSON - Eu te levo Maya.

MAYA - Tá bom, então você tá liberada, Neiva.

NEIVA - Obrigada!


Maya espera Neiva sair e logo se dirige a Darlisson, percebendo que ele está mega assustado.


MAYA - E aí, deu certo?

DARLISSON - Deu sim. Você é a dona das ações do escritório Dhemerson. Pode comemorar!


Maya vibra de felicidade, imaginando que agora pode concretizar sua vingança contra Rodolfo.


MAYA - Ah, não acredito! Eu esperei tanto por esse momento. Não acredito que chegou.

DARLISSON - Chegou sim. 

MAYA - Finalmente o Rodolfo vai pagar por tudo que me fez.

DARLISSON - Mas o que foi aquilo? A Cassandra e a Dafne quase nos flagraram.

MAYA - Essa foi por pouco!

DARLISSON - Não podem nos ver juntos ou vão saber que foi eu que fiz o tio assinar o documento.

DARLISSON - Eles vão tentar derrubar a negociação. Não vão aceitar que o tio vendeu as ações para você.

MAYA - Eu sei. Mas sou muito bem assessorada. O documento é legal, é a assinatura do próprio Hermes. Então eles terão que aceitar.


CENA 5 - INT. HOSPITAL / QUARTO 

Cassandra e Dafne entram no quarto de Hermes, que está dormindo na cama e acorda, ao perceber a chegada de pessoas no local.


CASSANDRA - Hermes, achei que estava dormindo.

HERMES (voz baixa) - Eu tava tentando.

DAFNE - Papai, como você está?

CASSANDRA - Que susto que você deu na gente. O que foi que aconteceu para você ficar assim? 


Hermes começa a ficar cansado e torcer um pouco. Dafne se preocupa com a saúde do pai. 


DAFNE - Papai, não se esforce muito.

CASSANDRA - É melhor não forçar, meu querido.

HERMES (cansado) - Eu… Quero… Falar com o Rodolfo.

DAFNE - Tá, pai. Nós vamos falar para ele vim.


O doutor entra no quarto e Cassandra chama ele para um canto do cômodo, onde conversa com ele, enquanto Hermes fala com Maya.


CASSANDRA - Doutor, meu marido está muito cansado, ele mostra dificuldade para falar. Eu tô assustada.

MÉDICO - Fique tranquila. O seu esposo teve um infarto, mas conseguimos recuperar a saúde do paciente com a angioplastia. Logo ele vai estar totalmente bem. É comum que o paciente fique com esse sintoma nos primeiros dias, mas aos poucos se recupera.

CASSANDRA - Tá certo, doutor! Agora eu fico mais tranquila.


CENA 6 - INT. MANSAO DE CASSANDRA/ PISCINA 

Pâmela e Rodolfo estão tomando banho na piscina, ambos usam peças íntimas. Os dois se beijam apaixonados, mas Pâmela recua pir um momento e fica pensativa.


RODOLFO - O que foi? 

PÂMELA - Eu queria saber uma coisa.

RODOLFO - Fala. 

PÂMELA - Se eu ficasse pobre você me deixaria?

RODOLFO - Que pergunta é essa amor? Que eu saiba sua mãe tem muitos negócios, como é que você seria pobre.

PÂMELA - Eu só queria saber.

RODOLFO - Para de pensar essas besteiras. Eu te amo.


O celular de Rodolfo toca na margem da piscina e ele vai lá e atende.


RODOLFO - Oi mãe! O quê? O papai quer me vê?


Rodolfo fica surpreso, sem saber porque o pai quer vê-lo.


CENA 7 - INT. MANSÃO DE MAYA/LIS / SALA 

Maya chega em casa feliz e com ar de vitoriosa por ter conseguido o que tanto almejava, uma forma de se vingar de Rodolfo. Darlisson a acompanha, ambos sentam no sofá presente no local.


MAYA - Parece mentira! Enfim, eu vou dar o troco por tudo que ele me fez.

DARLISSON - Eu gostaria de saber o que eu vou ganhar após ter feito isso por você. Você sabe que eu cometi um crime para te ajudar.

MAYA - Darlisson, você sempre odiou Rodolfo. A ruína dele vai ser benéfica para você.

DARLISSON - Você sabe do que eu falei. Maya, eu não sou rico. Eu tenho as ações da empresa, mas eles nunca me deram grande coisa. Eu também nunca estive presente para saber os rendimentos e exibir meus direitos.

MAYA - Eu vou te dar a mansão.


Darlisson levanta feliz e encantado com a recompensa que Maya lhe deu.


DARLISSON -  A mansão… Eu dono da mansão da minha família? Não tô acreditando!

MAYA - Pois pode acreditar! 


Maya levanta e Darlisson vai até ela e a beija, mas ela recua, deixando ele sem entender.


DARLISSON - O que foi?

MAYA - Eu não quero.

DARLISSON - Desculpa, eu achei que você estava afim. Até pensei que a gente poderia tentar, após o fim da sua vingança.

MAYA - Eu amo outra pessoa. 

DARLISSON - Eu também. Mas eu não tenho esperanças com ela. A Pâmela não se importa comigo. 

MAYA - No meu caso é diferente. Eu que não quis.

DARLISSON - Você pretende ir atrás dele?

MAYA - Não sei. 

 

CENA 8 - EXT. OFICINA / FACHADA 

Elvira está guardando as embalagens das roupas na caixa. Ela está desanimada pois não está conseguindo vender.


ELVIRA - O povo deve ter enjoado das minhas roupas. Eu sei que não são as mesmas de antes. Não são aquelas roupas de qualidade que eu tinha. Mas poxa, essas roupas também não são tão ruins. Dá até para usar por um tempo.


Uma mulher vai passando no local e para ao vê Elvira guardando as coisas.


MULHER - Já vai guardar a banca de roupa?

ELVIRA - Sim, o movimento está muito fraco esses dias.

MULHER - Eu até ia comprar umas peças. Mas a Gracinha me falou que suas roupas são de má qualidade. Sabe como é, a gente já fica de oreia em pé.

ELVIRA (surpresa) - Ela falou isso?

MULHER - Sim. Falou para mim e minhas amigas. 

ELVIRA (chateada) - Obrigada pela informação! 


Elvira olha com muita raiva e respira fundo. 


CENA 9 - EXT. RIO DE JANEIRO / VISTA AÉREA 

Imagens do Rio de Janeiro mostrando o Cristo Redentor e as praias.


CENA 10 - INT. MANSÃO DE CASSANDRA  / COZINHA

Pâmela está sentada na mesa, fazendo um lanche e Darlisson chega até ela, que fica sem jeito.


PÂMELA - Eu não quero falar com você!

DARLISSON - Eu não vou tentar nada. Entendi que você ama o Rodolfo.

PÂMELA - Se você tiver tramando alguma coisa, eu…

DARLISSON - Eu não estou tramando nada. Eu acho que estou me apaixonando por outra pessoa.

PÂMELA - Sério? Até que enfim! Porque a gente não tem nada haver.

DARLISSON - E você já revelou seu segredinho para o Rodolfo?

PÂMELA - Eu não sei do que está falando.

DARLISSON - Eu encontrei sua mãe em Portugal!

PÂMELA - Portugal? Você estava lá?

DARLISSON - Fui a trabalho.

PÂMELA (assustada) - O que ela te falou? 

DARLISSON - Tudo! 


Pâmela levanta assustada com o que acabou de saber.


PÂMELA - Por favor, não fala nada.

DARLISSON - Eu vim decidido a falar, mas eu desisti quando conheci uma pessoa.

PÂMELA - Eu vou falar para ele, só estou esperando o momento certo.


Cassandra está próxima a cozinha escutando toda a conversa entre Pâmela e Darlisson.


CENA 11 - EXT. RODOVIA ESTADUAL

Anthony vai de Uber com Kaíque, os dois estão no banco de trás do veículo.


KAIQUE - Eu acho que o médico não deveria ter me liberado. Eu não lembro nada.

ANTHONY - Mas ele falou que é temporário. Logo você vai lembrar de tudo.

KAIQUE - Espero que você tenha razão. 

ANTHONY - Eu ainda não avisei a sua mãe que estamos indo. Vamos fazer uma surpresa. 


CENA 12 - INT. CASA DE GRACINHA E CÍCERO / SALA

Gracinha abre a porta e Elvira entra muito irritada. As duas se encaram, mal humoradas por um tempo.


GRACINHA - O que veio fazer aqui? Você não cansa? Já não basta morar no quarto do fundo da minha casa? É o quê agora? Veio pedir o quê dessa vez? 


Gracinha dá um tapa na cara de Gracinha, que fica muito irritada e parte para cima dela. As duas brigam puxando o cabelo uma da outra. Gracinha dá um mata leão e prende Elvira, que fica sem saída.


ELVIRA - Eu vou falar tudo para o Cícero!


Gracinha solta Elvira, que fica em pânico com a possibilidade de Elvira revelar seu segredo. 


GRACINHA - Você não seria capaz!

ELVIRA - Você tá me obrigando a fazer isso! Você não tem vergonha de atrapalhar minhas vendas. Falar para minhas clientes que minhas roupas não prestam. Você foi longe demais e eu não vou aguentar mais suas grosserias! Já chega! O Cícero vai ficar sabendo que o Anthony é filho do Samir!

GRACINHA - Se você revelar isso, eu me mato! Eu me mato, tá ouvindo! Você vai ser responsável pela minha morte!

ELVIRA - Você tá blefando! 

GRACINHA - Revela daí, aí você vai saber se estou falando sério ou não.


Cícero chega na sala e estranha o clima de tensão das duas.


CÍCERO - O que foi? Tá acontecendo alguma coisa aqui?


Elvira e Gracinha se encaram em uma tensão fora do comum. 


CENA 13 - INT. HOSPITAL / QUARTO

Neiva vai ao corredor do hospital e entra no quarto de Hermes. Ela se aproxima da sua cama e tenta tocar nele, mas recua. Logo ele começa a acordar e fica impressionado ao vê-la.


HERMES (falando baixo e lentamente) - O que faz aqui, sua assassina? 

NEIVA - Eu não sou assassina! 

HERMES - (falando baixo e lentamente) Vou chamar a polícia!

NEIVA - Eu já cumpri a pena! Eu não devo mais nada à justiça!

HERMES (falando baixo e lentamente) - E o que veio fazer? Me matar, como fez com o papai? 

NEIVA - Eu não matei o papai, você sabe muito bem disso! Não se faça de coitado! Você e sua mulher orquestraram tudo muito bem para me incriminar. O único assassino que existe aqui é você! 

HERMES (falando baixo e lentamente) - Eu jamais mataria alguém! 

NEIVA - Então, foi a Cassandra que matou ele, foi? Fala! 

HERMES (falando baixo e lentamente) - Não, a Cassandra também não mataria ninguém.

NEIVA - Ela mentiu no depoimento dela. Disse que tinha me visto atirar no papai. É tudo mentira, eu nunca atirei nele. 

HERMES (falando baixo e lentamente) - Você está mentindo!

NEIVA - Acredita em mim, meu irmão! Se você é inocente dessa armação contra mim, me ajuda. A Cassandra deve ter armado tudo isso contra mim.


Neste momento, alguém mexe no trinco da porta e Neiva corre para o banheiro do quarto e se tranca.


CENA 14 - INT. MANSÃO DE MAYA/LIS/ QUARTO

Maya/Lis está cheirando a camisa de Anthony com os olhos fechados. Alguns segundos depois, ela pega o celular e liga para Walter.

 

WALTER (off) - Oi Maya! 

MAYA/LIS - Walter, eu queria que você descobrisse o porque o Anthony está aqui no Rio de Janeiro. Quero saber quanto tempo ele vai ficar por aqui. Não quero correr o risco de encontrar com ele outra vez.

WALTER (off) - Ele deve ter ido com o seu primo, o Kaique.

MAYA/ LIS - Como você sabe que o Kaique está aqui?

WALTER (off) - Ele me mandou uma mensagem dizendo que tinha descoberto tudo sobre você. 

MAYA/ LIS - Foi. Ele veio aqui e eu tive que explicar a ele. Mas ele não entendeu.

WALTER (off) - Eu soube também qule sofreu um acidente sério, aí no Rio. Você tem alguma coisa haver com isso, Lis? Você provocou um acidente contra seu próprio primo?


CENA 15 - INT. HOSPITAL/ QUARTO

Rodolfo entra no quarto e vai até a cama que Hermes está deitado. Hermes olha mal humorado para Rodolfo.


HERMES - Achei que não iria vir. 

RODOLFO - Porque não viria? Eu imaginei que seria sério, porque você me chama quando está na cama de hospital. 

HERMES - Tem razão. O assunto é muito sério mesmo. Você não imagina o quão sério.

RODOLFO - Você quer que eu cuide da empresa? Vai se aposentar depois do aconteceu.

HERMES - O assunto não é herança. Ainda não morri. Se você acha que y vai com tudo tá enganado. Eu vou dar um jeito de fazer você entender que dinheiro não vai do céu. 

RODOLFO - Chega essa conversa.  Fala logo,  o que é?

HERMES - O golpe que você deu na Lis. 


Rodolfo fica incrédulo com a fala do pai, que relata o golpe que ele deu em Lis.


HERMES - Eu sei de tudo! Eu sei que roubou o dinheiro dela e até foi responsável pela sua morte.

RODOLFO (assustado) - Como soube disso? Quem inventou isso? É numa grande mentira! 

HERMES - Eu não vou dizer quem me falou. Não adianta tentar se defende que não tem justificativa o que você fez. Eu vou denunciar você para a polícia! Eu não vivi para ter um filho criminoso como você!


Rodolfo se irrita com o pai e olha com muito desprezo para ele.


RODOLFO - Você nunca gostou de mim!

HERMES - Claro, você sempre foi um preguiçoso que queria conseguir as coisas fácil. Agora você vai apodrecer na cadeia!

RODOLFO (irritado) - Não vou não!


Rodolfo imediatamente pega o travesseiro e sufoca o próprio pai, que tenta retirar o travesseiro com as mãos, mas Rodolfo pressiona cada vez mais o travesseiro. 


A cena termina com Rodolfo pressionando o travesseiro na cara do pai, que tenta se salvar com as mãos.





Tags

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.