Type Here to Get Search Results !

Marcadores

A Luz nas Trevas - Episódio 03

 

A Luz nas Trevas - Terceiro Episódio 


/// GANCHO ANTERIOR///


"Bento revela aos dois amigos, João e Rafael, que irá ser um eremita, e os dois jovens ficam surpresos."


Cena 01 Cidade/ Amanhecer 


É visto o Sol nascendo atrás da grande região montanhosa. Pássaros cantando e voando de um lado para outro, borboletas e beija-flores nas sobre as mais variadas flores da planície ao redor da pequena vila. O vento batia nas árvores das árvores e pingava as gotículas do sereno das folhas no chão. É visto, saindo da pequena cidade, um jovem. O jovem estava com uma mochila em suas costas. Esse jovem é Bento. Ele sai da cidade, entra na mata. Ele atravessa um pequeno riacho e um pântano, até chegar nos paredões de pedra, ele coça a cabeça e olha para o alto.


Corta para/


Cena 02 Escuridão 


Em um lugar na escuridão, escuta-se gritos, choros e pedidos de socorro. Um corvo sobrevoa o lugar até chegar em um lugar mais escuro e com impossibilidade de ver o que contém ali. O corvo se transforma em um homem.


CORVO - Mandaste me chamar, senhor?


Uma voz forte, firme e avassaladora responde.


ALGUÉM - Eu quero que você atente aquele jovem que está no pé daquela serra no vilarezo de Cristais.

CORVO - Mas por quê? O que ele...


Do lugar escuro, um homem vermelho aparece e caminha em direção ao Corvo.


VOZ - O nosso mestre e rei nos mandou fazer isso. Você sabe muito bem que ele se estressa por muito pouco e sabe muito bem do poder dele.

CORVO - Mas o que eu faço?


O homem de vermelho da um tapa no corvo, e ele cai no chão. É visto o rosto dele sangrando com por causa da força do tapa. O homem caído ao chão se transforma em um corvo e sai voando.


Corta para/



Cena 03 Montanha/ Dia


Bento está subindo pela grande serra. Ele tropeça, cai mas se levanta e continua firme em sua jornada. Após passa entre um paredão de rochas, ele avista uma casa grande em meio a montanha. Ao se aproximar, duas crianças vão até ele.


MÁRIO (sorrindo) - Olá, meu nome é Mário, como é o seu?

BENTO (Sorri) - Meu nome é Bento... e qual o de você, garotinha?

JOANA (está séria mas após a fala de Bento, ela da um riso) - É Joana...


Os pais das crianças veem a movimentação e saem rapidamente. 


CLARA (Séria) - Crianças, veem aqui, agora!

VITOR (Sério) - Quem é você e o que faz aqui?


Bento se assusta com Clara e Vitor. As crianças vão até os pais rapidamente.


Corta para/


Há um salto de tempo: do dia claro, vai se escurecendo até ficar de noite. A noite vai passando até o Sol estar brilhando sobre todo o vale rochoso.


Corta para/


Cena 04 Casa de Vitor e Clara/ Exterior/ Dia


Toda a família está de frente a casa. Bento está na porteira.


CLARA - Oh, Bento... não vá! Volte para a cidade... a vida de um eremita é muito complicada!

VITOR - Tá certa, meu bem... Bento, é melhor você ir embora para a sua casa lá em Cristais. É tão lindo ver uma família feita assim como a nossa: formada com mais de uma pessoa e com muito amor! Você vai se isolar do mundo... pense bem!

BENTO - Agradeço imensamente a preocupação de todos vocês mas eu vou seguir em frente. Fiquem com Deus!


Bento continua o seu caminho. Ele passa por um rio e chega até uma estrada cheia de pedras que levam até uma árvore alta, um pinheiro. Ao se aproximar deste pinheiro, ele vê uma caverna.


Corta para/


Cena 05 Caverna/ Interior/ Dia


Bento entra na caverna, olha para todos os lados e respira fundo.


BENTO - Decidi qual local irei ficar e é aqui.


O jovem põe sua mochila no chão, se ajoelha e começa a agradecer a Deus em sussurros. Após ficar alguns segundos naquela posição, ele se levanta, vai até a parte exterior, arranja alguns galhos da árvore e limpa toda região interna da caverna. 


Corta para/


 


Corta para/


Cena 06 Caverna/ Interior/ Noite


Bento fez uma pequena fogueira. A noite estava escura e o vento forte. O jovem está de joelhos fazendo suas orações em sussurros, até que começa a chover bastante. O vento gelado fazia ele tremer de frio, obrigando a se aproximar cada vez mais da fogueira. Ao cair um raio próximo, Bento se assusta e entra na caverna um corvo. O corvo bicava a cabeça do jovem, ele abanava um pano para que o animal fosse embora mas era em vão. Raios e trovões atormetava aquela cena, que se repetia algumas vezes, até que o jovem mostra a cruz de seu terço para o corvo, que sai da caverna rapidamente. Bento respira aliviado mas um grande raio risca o céu lá fora e faz uma enorme luz, como um Sol, fazendo que tudo dentro da caverna ficasse visível. Após esse claridão, vozes de um homem é ouvida.


VOZ (trêmula e com eco) - Saía de minha casa! Abandone este lugar e suma daqui!


Bento se assusta mas segura em seu terço e começa a rezar seu terço em sussurros. 


VOZ - O que ainda está fazendo aí? Saía daí agora!

BENTO - Não! Você é do demônio e eu não aceito receber ordens de você. 


Enquanto os dois discutiam, trovões invadiam o local.


VOZ - Eu posso te dar todo ouro do mundo, todas as mulheres e tudo que existe no mundo.

BENTO (põe o terço para a entrada da caverna) - Pelo sangue de Jesus Cristo derramado na cruz e por toda autoridade que Deus deu a Maria Santíssima, eu te expulso daqui.


No momento, um raio cai na árvore em frente a caverna, a voz da grito muito alto e some daquele lugar. Bento respira fundo e agradece a Deus.


Corta para/


Cena 07 Caverna/ Exterior/ Dia


O Sol brilha e faz calor. Pássaros cantam perto de Bento, que está lavando seu rosto em uma poça de água que se formou em meio a rochas no chão. O corvo, em forma de homem, se aproxima de Bento, mas o jovem não percebe. O homem se joga ao chão e se transforma em uma serpente negra. No momento da transformação, os olhos do homem ficam brilhantes e as suas presas soltam veneno em longa distância. Bento caminha em direção a entrada da caverna, ao pisar em algumas folhas no chão, a serpente abre sua boca para picar o jovem rapaz mas ela é surpreendida por um pisão em sua cabeça. É visto um homem pardo com asas e uma lança na mão. A serpense se transforma em forma de homem.


CORVO (furioso) - Desgraçado, porque não me deixastes matar aquele rapaz?

ANJO (Calmo) - Por acaso não me reconhece? Sou eu, o anjo de guarda daquele rapaz. Não deixarei você e nem seus patrões fazerem mau algum para ele. 


O corvo da um grito muito algo e avança sobre o anjo. Os dois começam a lutar. É ouvido as espadas se baterem uma na outra, mas Bento não vê e nem escuta nada. O anjo consegue derrubar corvo, que cai no chão mas enfia a espada no braço do anjo, que cai no chão. O corvo se aproxima do anjo com a espada na mão. 


CORVO - Muito bem, como você mesmo disse, você é o anjo da guarda e todos nós sabemos que você não tem poder de expulsar minha legião. 


Ao levantar a espada para golpear o anjo, que estava caído ao chão, uma luz de cegar aparece e uma voz estrecendo céus e terra faz com que o corvo caía no chão. 


VIRGEM MARIA - Suma deste lugar. Deixe meu filho amado em paz.


A luz da Virgem Maria é tão forte que faz com o corvo comesse a sumir.


CORVO (gritando) - Meu patrão ainda há de voltar...

VIRGEM MARIA (se voltando para o anjo) - Oh, meu querido, se levante e vai ajudar o jovem Bento.

ANJO (se levantando) - Creio que essa noite será bastante pesada.

VIRGEM MARIA - Não se preocupe. Confio na fé de Bento. Agora temos que apenas rogar por ele para que meu filho, o Nosso Senhor Jesus Cristo, ajude fortalecer a fé de Bento.


Como um raio de luz, o anjo e a Virgem vão aos céus em menos de um segundo. Bento, dentro da caverna, é visto de joelho rezando em sussurros.


Corta para/


Cena 08  Caverna/ Interior/ Noite 


O jovem está comendo algumas frutas, quando de repente uma mulher aparece.


BENTO (se assusta) - Quem é você e o que está fazendo aqui? Já é noite.

MULHER (com olhar sexy) - Quem sou eu? Eu sou todo o prazer, toda riqueza e tudo que um homem pode querer ter. Você é homem e eu sei que você me quer.

BENTO (sério) - Eu não quero nada que venha dessa maneira que você tanto gosta. Saía de perto de mim.

MULHER (tirando toda roupa) - Você me quer sim. Eu sei que a seu corpo me deseja. Sua carne cheira a prazer e eu vou satisfazer esse prazer da melhor forma.

BENTO (gritando) - Não! Não! Não!


Bento olha para os lados, rapidamente, e vê uma roseira. Ele se joga na roseira e se corta todo. A mulher da um grito bastante algo e se transforma em um monstro com duas cabeças e vários chifres. Ao tentar pegar sua faca e seu terço, Bento é surpreendido por um tapa, que o joga longe. Ele bate em uma parede da caverna e cai ao chão. O monstro se aproxima dele e da um piado bastante alto. 





Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.