Type Here to Get Search Results !

Marcadores

PRAZER, SATISFAÇÃO - CAPÍTULO 28 (ÚLTIMOS CAPÍTULOS)

 



Participações especiais:
Arianne Botelho como Rayane
Caio Paduan como: Detetive Henrique
Anderson Di Rizzi como: Detetive Tadeu

Cena 1. Favela. Carro. Dia.

Danilo dentro do carro, meio entediado... Até que tira da mochila um cigarro e um isqueiro... Ele coloca o cigarro na boca e quando vai acender o isqueiro... 

Cena 2. Favela. Viela. Dia.

Luan sai correndo em direção ao carro.

Luan: (Grita com todas as suas forças) EI MULEQUE! SAI DESSE CARROOOOO!

Quando de repente, o carro explode violentamente... Luan arregala os olhos, chocado. Focar no carro incendiando... Suspense e tensão.

Luan: (grita) Daniloooooooooo! 

O homem que estava no barraco com Luan corre até ele.

Homem: Quem é que tava no meu carro mané?

Luan: (começa a chorar/ desnorteado) Era o garoto que vinha sempre comprar os bagulho comigo! Cara eu não tô acreditando...

Homem: E agora tú me ferrou seu comédia!

O homem dá um forte tapa na cara de Luan, que cai ajoelhado, chorando.

Luan: Eu não tive culpa...

Pessoas começam a chegar e rodear o carro incendiado... Closes nas caras chocadas das pessoas...

Cena 3. Avenida. Carro de Stela. Noite.

Stela dirige tensa e pensativa...

Stela: Agora é um problema de cada vez...

Cena 4. Escritório de Detetive. Dia.

Detetive Henrique enche uma xícara café na bancada. A campainha toca e ele vai atender. Quando abre, é Stela.

Stela: Como vai Detetive?

Henrique: Stela Figueiredo! Entre por favor!

Stela entra e Henrique fecha a porta.

Stela: E então Henrique, como vai o andamento do caso da minha filha?

Henrique: Ah Stela, eu tô trabalhando muito nesse seu caso! Talvez o desaparecimento ou troca da sua filha, tenha a ver com a morte da tal enfermeira Francisca.

Stela: O quê? Por que você acha isso Henrique?

Henrique: É só uma suposição... Mas... Eu acho muita coincidência dois crimes num mesmo dia... 

Stela: (encucada) Você realmente pode ter razão... Agora eu tô aqui pensando...

Henrique: E Stela... Quais as pessoas te visitaram ou te acompanharam no dia do parto? Digo todas mesmo!

Stela: Só a minha irmã e uns primos... Mas quem ficou comigo o tempo todo mesmo foi a minha irmã, Adelaide.

Henrique: E a Adelaide viu a criança morta?

Stela: Viu assim como eu... Eu tava tão zonza doutor... A enfermeira chegou no quarto, levou a gente pra encubadora e a Giovanna já estava morta... Eu achei a bebê diferente sim da que saiu de dentro de mim! Mas como eu disse, tava tão tonta... Que nem me dei conta!

Henrique: Você sabe o nome da enfermeira?

Stela: Não, eu não lembro e nem consta em nenhum registro...

Henrique: Será que essa enfermeira não pode ser a enfermeira Francisca?

Tensão. Close em Stela.

Cena 3. Favela. Viela. Dia.

O carro ainda incendeia. Duas pessoas chegam com o extintor de incêndio e o acionam no fogo. Luan por ali, calado, apenas olhando pro nada, quando alguém toca seu ombro.

Danilo: (off) Luan?

Luan se vira e vê Danilo, muito surpreso.

Luan: (emocionado) Cê tá vivo!

Luan abraça Danilo fortemente, emocionado.

Danilo: É claro que eu tô vivo mano! O cheiro de gasolina ali dentro tava muito forte! Eu saí do carro pra fumar e do nada ele explodiu... (incomodado com o abraço) Agora você pode me soltar!

Luan o solta.

Luan: Eu nunca tinha me sentido tão culpado na vida...

Danilo: E um cara como você tem sentimentos?

Luan: Você acha que eu sou um robô, é?

Danilo: Não né! (T) Com esse susto... Putz... Agora sim que eu preciso do bagulho! Passa aí!

Luan: Cara... Me desculpa, mas eu não vou passar não!

Danilo: Por que?

Luan: Cê quase morreu velho!

Danilo: E daí? É por eu estar vivo que eu quero e preciso! Tira o peso dessa sua consciência e me satisfaz!

Luan abaixa a cabeça...

Luan: Tá bom! Bora lá no barraco!

Muita tensão. Os dois seguem o rumo.

Cena 4. Escola D. Pedro II. Saída. Rua. Dia.

Detetive Tadeu bate o portão do colégio, ele segura a pasta, feliz.

Tadeu: É... Agora é só levar essa foto da Juliana pro estúdio e colocar no programa de envelhecimento! 

Ele anda até seu carro firme e esperançoso e entra, partindo logo em seguida...

Cena 5. Escritório de Detetive. Dia.

Stela e Henrique nas mesmas posições:

Stela: Eu acho que não era Francisca! Eu ouvi o nome dela, eu não lembro qual é, mas tenho certeza que não era Francisca!

Henrique: Mas ela pode muito bem ter inventado outro nome pra te enganar e trocar sua filha!

Stela: E o pior de tudo é que ela está morta...

Henrique: Você seria capaz de fazer um retrato falado dela?

Stela: Eu poderia tentar... Mas eu acho complicado, não lembro direito!

Henrique: Eu poderia conversar com a sua irmã... Quem sabe ela não se lembra?

Stela: Eu não queria meter a Adelaide nisso! Ai ela é muito problemática, pode até atrapalhar suas investigações!

Henrique: Mas eu precisava! Ela é peça chave nesse caso!

Stela: Tudo bem então... Mas provavelmente não vai adiantar muita coisa... Ela é uma destrambelhada!

Cena 6. Casa de Juliana. Frente. Dia.

Juliana sai de casa, fecha o portão e quando se vira pra trás... Vê Luciano.

Luciano: Oi Juliana!

Juliana: Quê que cê tá fazendo aqui?

Luciano: Calma! Eu só vim aqui te ver, saber como você tá... Tô com saudade! Da última vez que eu vim aqui, você nem quis olhar na minha cara...

Juliana: E não era pra menos né? Agora dá licença que eu preciso trabalhar!

Luciano: (a impede de passar) Juliana, vamos conversar! Por favor!

Juliana: (se estressa e grita brava) SAI DA MINHA FRENTE!

Luciano: Juliana, eu só quero mais uma chance! A gente tem uma família, duas filhas lindas! Por favor!

Juliana: Família que você destruiu! Sendo um babaca comigo! Nunca me respeitou, nunca foi cavalheiro, e certeza que me traía também! Eu cansei desse tipo de relacionamento Luciano! Eu quero o melhor pra mim! Você sabe que... Foi ótimo você ter sumido? Eu cuidei tanto de mim, não tinha mais marido idiota e grosso! E além do mais... Eu estava livre pra ficar com quem eu quisesse!

Luciano: Olha o que você tá falando! Cê tá louca?

Juliana: Louca não meu querido! Tô só jogando as verdades na sua cara de pau! Você não presta, nunca prestou... E eu até agora não entendi que insistência é essa pra voltar comigo... Nunca gostou de família, nunca ligou direito pras filhas... Sumiu por 5 anos, com uma desculpa esfarrapada que eu até agora não acreditei! O quê que é Luciano? É carência, é falta de lugar digno pra morar? Amor eu sei que não é!

Luciano: Você tá sendo tão injusta... Você não tem noção! Eu mudei! Mudei! E você não quer acreditar na minha mudança!

Juliana: Pouco me importa se você mudou ou deixou de mudar! Põe na sua cabeça: Eu não quero mais você, eu não gosto de você e por favor some da minha vida!

Luciano: Mas e as nossas filhas?

Juliana: Aí já não é problema meu! É a sua relação com elas! Eu não tenho nada a ver! Você que as procure, longe de mim!

Luciano: Já que é assim que você pensa...

Juliana: É, é assim que eu penso! (Irônica) E tchau!

Juliana passa por cima dele e entra no seu carro, já dando partida... Luciano fica por lá... Até que Kelly sai do portão e vai falar com ele.

Kelly: Luciano!

Luciano: Luciano não filha! Pai por favor!

Kelly: Para de correr de atrás da minha mãe! Ela não te quer! Nós não te queremos! Não dá mais... Entende?

Luciano: Você sabe como é pra um pai ouvir isso da boca de uma filha?

Kelly: Você devia ter pensado nisso antes de ser tão babaca com a gente! Quantas vezes a gente não foi esquecida na escola porque você estava no bar bebendo? Ou quando a Anne teve pneumonia e você nem pra ajudar a mamãe a levar a menina pro hospital? São essas e muitas outras coisas que eu não nem vou listar, que fizeram com que a gente perdesse a confiança em você!

Luciano: E se eu tiver mudado?

Kelly: Eu não confio! Você disse isso há 10 anos atrás e voltou a fazer as mesmas palhaçadas! Chega! (T) Eu até te entendo sabe? Você foi ser pai de família, sem ter responsabilidade, sem gostar... E acabou não aguentando e fugindo!

Luciano apenas se cala...

Kelly: Se você quer um conselho: Não tenta ser aquilo que você não é! Você já prejudicou três pessoas por isso! Agora por favor vai embora tá? 

Luciano: Tudo bem! Eu vou filha...

Luciano abaixa a cabeça e se vira de costas, chateado... Kelly observa ele se afastar...

Cena 7. Barraco de Luciano. Dia.

Renato e Adelaide estão numa mesa jogando baralho. Luciano entra, desanimado.

Adelaide: Olha ele! Luciano!

Renato: Como foi lá? Deu uma agarrada na chata da Juliana?

Luciano: É simplesmente impossível eu e a Juliana voltarmos! A mulher não quer de jeito nenhum! Ela parece que tem nojo de mim!

Renato: Você também é um incompetente né Luciano!

Luciano: Vai lá você então! Tenta pegar aquela mulher, ainda mais com a Kelly torcendo contra! A minha própria filha me odeia! Aquela menina precisava tomar uma surra pra tomar tenência, virar gente e não se meter em conversa de adulto! Eu tô com tanto ódio dela... AAAAAH!

Adelaide: Pelo que eu tô vendo, não vai dar mesmo pra você reatar o casamento com essa ordinária! Se nem com o flagra na Stela, que com certeza mexeu com autoestima dela, ela não voltou pra você... Nós vamos ter que apelar pra outros métodos... 

Luciano: E que métodos seriam esses?

Adelaide: Métodos assim digamos... Fatais!

No sorriso cínico de Adelaide, corta para:

Cena 8. Escritório de Detetive. Dia.

Stela e Henrique.

Henrique: Você quer que eu encontre essa tal Rayane? Mas você sabe que Rayane pode não ser o nome real dela né?

Stela: Sim Detetive! Mas você não tem um programa de computador que acha qualquer pessoa, utilizando uma foto recente?

Henrique: Você tem a foto dela?

Stela: Eu passei no circuito de segurança do meu prédio mais cedo e consegui a foto. Não é da melhor qualidade, mas acho que serve...

Henrique: Mostra a foto!

Stela tira o celular da bolsa, desbloqueia e já abre na foto.

Stela: Tá aqui! (Entrega o celular)

Henrique: Eu vou passar isso pro computador!

Henrique vai até o computador, puxa um cabo e conecta no celular. Stela na maior expectativa...

Cena 9. Rua do Hospital de Juliana. Dia.

Juliana anda pela rua, de óculos escuros.

Juliana: (p/si) Eu não vou mais chorar! 

E ela respira fundo continuando sua caminhada até entrar no hospital. Neste momento, o Detetive Tadeu passa bem ao seu lado falando ao celular:

Tadeu: (cel) Oi Seu Fernando! Tô a um passo de achar sua filha! Já consegui uma foto dela jovem, agora tô indo no estúdio fotográfico pra colocarem no programa de envelhecimento!

Cena 10. Escritório de Detetive. Dia.

Henrique mexendo concentrado no computador.

Stela: E aí?

Henrique: Só um minutinho... 

Stela roi as unhas...

Henrique: Achei ela Stela!

Stela: (corre para olhar a tela) É ela mesma a vagabunda!

Henrique: Ela tá num site de prostituição! Aqui diz que ela é de Ribeirão das Neves...

Stela: Henrique eu acabo de ter uma idéia! Você vai me ajudar nessa!

Henrique: Que idéia?

Close em Stela pronta para falar.

Abertura:

Cena 11. Escritório de Detetive. Dia.

Henrique chocado diante Stela:

Henrique: Você quer que eu chame a moça pra um programa?

Stela: Exatamente! Você vai dando corda, vai falando de crimes que você supostamente já cometeu, até ela se sentir confortável em confessar!

Henrique: Tô entendendo...

Stela: E você teria alguma microcâmera?

Henrique: Não, eu não tenho aqui... Mas eu tenho um amigo que tem! Stela você me deu uma ótima idéia! Eu posso prender a minicâmera num colar que eu tenho! 

Stela: E fique tranquilo! Você vai ser muito bem recompensado!

Henrique: Então vamos ao trabalho? A menina deixou o número do celular dela aqui no perfil! Ligo agora?

Stela: Imediatamente!

Henrique: Pois não!

E ele pega seu telefone fixo e disca os números que vê na tela do computador...

Cena 12. Colégio Progredir. Pátio. Dia.

Anne e Felipe saem da cantina e ficam andando pelo pátio.

Anne: Juro Felipe, eu tô muito decepcionada com a Stela! Eu não consigo imaginar que ela seria capaz de trair a minha mãe! O olhar dela era de paixão... Eu via!

Felipe: A sua mãe deve tá péssima com essa situação! E eu também não vejo a Stela fazendo essas coisas... Muito estranho!

Anne: Muito...

Felipe: Mas pra te aliviar um pouco desse stress, posso te levar ali?

Anne: Aonde?

Felipe: Um lugar mais reservado pra poder te dar um beijo!

Anne ri.

Anne: Só você pra me fazer rir numa hora dessas... Vamos!

Música: What's is name? - Rihanna ft. Drake. (Até o fim da próxima cena)

Cena 13. Colégio Progredir. Ginásio. Atrás das arquibancadas. Dia.

Anne e Felipe chegam e conferem pra ver se não há ninguém.

Felipe: É... Só tem a gente!

Anne: Faz o que você tanto quer...

Felipe chega bem perto de Anne, quase grudado, a olha nos olhos, alisa seus cabelos, passa a mão na boca dela e a surpreende com um beijo de tirar o fôlego... 

Cena 14. Bordel Lovely's. Gramado. Dia.

Kelly e Kátia admiram o carro que Kátia comprou.

Kelly: Gostando do novo carro?

Kátia: Simplesmente apaixonada... Mas quem não me parece bem é você...

Kelly: Minha mãe... Ela pegou a namorada dela na cama com outra! E tá arrasada sem saber o que fazer!

Kátia: Sua mãe hein... Como será ter uma mãe moderna desse jeito?

Kelly: Moderna nesse ponto! (Risos) Mas ela é bem tradicional em outros... Mas é bom saber que ela é igual a mim... Igual a nós... Ela vai gostar de saber que eu sou como ela! (Ri)

Kátia: Mas me conta o resto do babado...

Kelly: Pois é menina, o maior barraco!

Kelly vai falando fora de áudio e Kátia escuta chocada, as vezes rindo...

Cena 15. Escritório de Detetive. Dia.

Henrique coloca o telefone no gancho.

Henrique: Ela disse que pode me atender às seis e meia da tarde no motel Fantasy!

Stela: Perfeito! Tá nas suas mãos desmascarar essa mulher! Dessa vez a Juliana vai acreditar em mim!

Henrique: Tenha certeza disso! Vai ser um prazer cumprir essa missão! Vocês são um casal lindo, se amam, não podem ficar separadas!

Stela e Henrique dão um sincero aperto de mão.

Stela: Obrigada! (T) Agora eu tenho que voltar pra escola! Mas pode me ligar a todo momento, vai me informando!

Henrique: Claro, claro!

Cena 16. Estúdio de Fotografia. Sala de Edição. Dia.

Tadeu entra na sala de edição, acompanhado de um editor.

Editor: E então, me diz o que você precisa!

Tadeu: Eu preciso que você use aquele seu programa de envelhecimento em uma foto! 

Tadeu abre a pasta em uma mesa, tira o histórico escolar de Juliana e abre na página em que há a foto dela.

Tadeu: Eu tenho que saber como essa mulher está nos dias de hoje, ou seja com 40 anos!

O Editor pega um óculos, coloca e analisa a foto.

Editor: Bom... A foto tá meio corroída e meio sem cor... Eu teria que fazer uma melhora na imagem... Pro resultado ser bem preciso, eu te entrego ela amanhã mesmo! Pode ser?

Tadeu: Claro! Perfeito!

No sorriso de Tadeu, corta para:

Cena 17. Belo Horizonte. Takes do anoitecer. Noite.

Anoitece na cidade... Último take no Motel Fantasy, onde há muitas luzes neon compondo o ambiente... 

Cena 18. Motel Fantasy. Rua. Carro de Henrique. Noite.

O carro de Henrique está estacionado em frente ao motel. Ele olha no relógio que marca 18:29.

Henrique: Tá na hora!

Ele ajeita o colar. Rayane aparece muito arrumada e bate no vidro. Henrique abaixa o vidro.

Rayane: Oie... Como vai?

Henrique: Opa! Entra aí!

Rayane abre a porta e entra. Henrique manobra o carro e segue até a garagem do motel...

Cena 19. Motel. Suíte. Noite.

Henrique e Rayane já entram no quarto se beijando. Rayane fecha a porta e tranca.

Rayane: Nossa, quando eu pego um homem novo, gostoso e cheiroso assim igual a você... Dá até um alívio sabe?

Henrique: Por que? Seus clientes costumam ser velhos, feios?...

Rayane: Pior que sim... E eles gostam é de mulher bonita e com borogodó feito eu né?

Henrique: Cê sabe que eu sou garoto de programa também?

Rayane: Jura? Que tudo!

Henrique dá um cheiro no pescoço de Rayane, que vira os olhos arrepiada.

Henrique: (fala no ouvido dela) Eu sei todos os truques pra deixar uma mulher louca na cama! (E dá uma leve mordida na orelha)

Rayane: Quê isso... Assim você me deixa doida de tesão...

Henrique ri e se senta na cama.

Instrumental - Armações:

Henrique: Vou te contar um caso e cê não ri tá? 

Rayane: Tá... 

Henrique: Hoje o marido de uma velha flagrou nós dois na cama... Esse homem me deu um soco no olho... Tô até meio cego! (Ri)

Rayane: Menino e ontem? Me contrataram pra seduzir uma madame aí... Daí a namorada dela chegou, deu o maior barraco, a madame me deu uma surra... (gargalha) 

Henrique: (finge choque) Não brinca!

Foco tenso no colar que Henrique usa... Corte descontínuo para o ponto de vista da micrôcamera gravando Rayane.

Henrique: Mas nossa... Te contrataram?

Rayane: É! Três loucos... E eu até agora não entendi o que eles pretendiam com tudo isso... MAS, eu não quero falar disso, eu quero é aproveitar esse seu corpinho gostoso!

Rayane vai pra cima dele e sobe em seu colo.

Henrique: Calma aí gata!

Rayane: Calma nada!

Ela arranca a blusa de Henrique e lhe tasca um beijão...

Cena 20. Ap de Stela. Cozinha. Noite 

Stela tomando um copo d'água e olha no relógio de parede.

Stela: Agora é que deve estar acontecendo...

Adelaide entra na cozinha.

Adelaide: (desconfiada) Acontecendo o quê?

Stela: Coisa da escola Adelaide! Que mania você tem de ficar me espionando, saco!

Adelaide: Calma, não tô te espionando! Eu só escutei!

Stela: E da próxima vez não pergunte!

Stela sai da cozinha.

Adelaide: (pensamento) Ela tá me escondendo alguma coisa...

Cena 21. Motel Fantasy. Frente. Noite.

Letreiro: 2 HORAS DEPOIS... O carro de Henrique sai pelo portão e para do outro lado da rua. Rayane desce do carro manda beijos pra Henrique e segue seu rumo. Henrique espera Rayane se afastar e saca o celular.

Henrique: (cel) Alô Stela? (T) Só preciso passar o vídeo pro pendrive. (T) Me encontra daqui a pouco perto da sua casa! (T) Eu te mando o local!

Ele desliga e pisa no acelerador...

Cena 22. Ap de Stela. Sala. Noite.

Stela sai de casa com uma bolsa e fecha a porta. 

Cena 23. Rua. Carro de Henrique. Noite.

Rua escura, mas movimentada. Stela anda agarrada a sua bolsa e chega no carro de Henrique. Henrique abre a porta do carro e ela entra.

Stela: (fechando a porta) E aí?

Henrique: Até que não foi nada difícil viu... 

Stela: Eu imagino! (Ri)

Henrique: Trouxe o notebook?

Stela: Trouxe sim! 

Henrique tira o pendrive do bolso e entrega a Stela, que já abre o notebook. Ela insere o pendrive no notebook e fica a assistir o vídeo, concentrada... No close de Stela, corta para:

Foco em Stela/ A imagem congela com o fundo esfumaçado

(Encerramento: What's is name?  - Rihanna ft. Drake)



Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.