Type Here to Get Search Results !

Marcadores

Entrelaçados- Capítulo 14

CAPÍTULO  14


Criada e Escrita por ANDIE ARAÚJO 


Diretor de Núcleo DENNIS CARVALHO 





CENA 01.SALA DE ESTAR/ FLAT DE LEONARDO. INT. NOITE.


Campainha toca. Lia toda entusiasmada atende. A jovem abre um sorriso.


LIA: Minha salvadora!


A CAM revela Helena toda linda de vermelho. As duas se abraçam. Leonardo termina de arrumar a manga da camisa. Os olhares dele e de Helena se cruzam. Lia quebra o silêncio do encontro da dupla.


LIA: Entra, Helena! Pode se sentar! Quer beber alguma coisa?


HELENA: Um copo d'água.


Helena e Leonardo se aproximam.


LEONARDO: Apostava que não viria…


HELENA: Perdeu, hein. Perdeu bonito e estou aqui, caloteiro.


LEONARDO: Veio se exibir dos seus feitos.


HELENA: Vim mesmo. Causa especial, né.


Lia volta com a empregada Soraia com uma bandeja em mãos. Helena se serve e bebe o líquido.

Corta para:


CENA 02. SALA DE ESTAR/ COBERTURA. INT. NOITE.

Teresa e Stella bem vestidas. Toca um MPB em som ambiente. Teresa ajeita um arranjo de flores no centro da mesa.


TERESA: Espero que essa reunião de amigos seja um primor e que todos possam sair satisfeitos. Aliás, você veio vestida para matar…


STELLA (risos): Só  um look básico para uma noite básica.


TERESA: Sei.


STELLA: Estou curiosa para saber quem virá!


TERESA: (risos) Se quer saber se virá um amigo solteiro, sim, virá. Acha que não incluiria um amigo para você conhecer.


A Campainha toca, Ivete vem da cozinha.


TERESA: Pode deixar, Ivete. Eu mesma atendo e recepciono, fique por conta da cozinha.


Ivete assente e volta para seus afazeres. Teresa vai em direção a porta. Abre. Adentram Olavo e Paula.


TERESA: Boa noite, Ferraz, Paula.


Olavo e Paula assentem com a cabeça. Olavo e Stella cruzam olhares.

Corta para:


CENA 03. SALA DE ESTAR/ APART. DE MAURO. INT. NOITE.

Clipe inaudível. Ao som de “Um dia após o outro - Tiago Iorc”. Mauro analisando o processo de Zu. Ele bem concentrado, debruçado sobre a mesinha de centro da sala. Ele entre um gole de café e outro.

Corta para:


CENA 04.SALA DE ESTAR/ COBERTURA. INT. NOITE.

Os mesmos da cena 02. Agora alguns convidados a mais. Paula e Stella conversando animadas e já bem íntimas, riem cúmplices de algo que alguma delas fala.


Corte rápido para Olavo, de longe, as observando. Ele com um drink na mão. Ivete acaba de servi-lo, ela sai. Teresa se aproxima juntamente com Navarro (José Mayer) e Gerusa (Bel Kutner).


TERESA: Olavo, queria te apresentar um casal de amigos meus, Navarro, Gerusa, Olavo.


NAVARRO: Boa noite, Olavo.


GERUSA: Como vai?


TERESA: Navarro é  dono de uma Construtora bem conceituada em Goiás e estão passando uma breve temporada aqui no Rio. 


NAVARRO: Exato. Amo o Rio de Janeiro, é  uma cidade realmente maravilhosa.


GERUSA: É quente, tem um calor, calor humano e bem tropical.


NAVARRO: A Construtora está alavancando e estou tendo clientes até mesmo daqui do Rio e estou planejando estabelecer uma filial aqui.


Olhos de Olavo brilham.

Corta para:




CENA 05.SALA DE ESTAR/ COBERTURA. INT. NOITE.

Continuação da cena 04. Teresa no centro da sala e seus convidados (10 convidados) entre eles Navarro, Gerusa, Stella, Olavo e Paula. Teresa propõe um brinde.


TERESA: Eu queria propor um brinde à amizade e aos negócios!


Ela ergue sua taça sendo seguida pelos convidados. Olavo se mostra bem animado.


Depois do brinde, Olavo se afasta da agitação e pega o celular.


OLAVO: Boa noite, Elisa.


ELISA sonolenta: Sim. Boa noite. Seu Olavo? (Boceja)


OLAVO: Eu quero na minha mesa, amanhã, tudo sobre Ramon Navarro, um empresário goiano.


ELISA: Seu Olavo, estou em meu horário fora do trabalho, tá?


OLAVO: Eu sei, mas terá de fazer esse servicinho e pra já! Quero um dossiê sobre esse homem, entendeu? E só por conta dessa tua folga, quero esse dossiê antes de eu dormir.


ELISA: Mas já são 22:00?


OLAVO: Se vira! Te pago pra quê?


ELISA: Sim, senhor!


Olavo desliga e volta para o grupo.

Corta para:


CENA 06. FACHADA DO PRÉDIO DE LEONARDO. EXT. NOITE.

Um carro de aplicativos estaciona em frente ao prédio. O motorista desce abre a porta, Nanda desce do automóvel com uma bolsa a tiracolo, o motorista retira uma mala do porta-malas.


NANDA: Aqui! (Mostrando a tela do celular) Obrigada.


Nanda pega a mala pela alça  e vai empurrando a mala com rodinhas.


NANDA: Estou de volta, meu amor. Uma bela surpresa terá!


Nanda esperançosa vai adentrar o prédio.

Corta para:


CENA 07. SALA DE JANTAR. INT. NOITE.

Leonardo e Helena à mesa.


HELENA: O jantar estava maravilhoso! Tava uma delícia!


LEONARDO: A empregada caprichou!


Lia vem do quarto com uma caixinha em mãos e entrega para Helena.


LIA: É para você! Pedi que papai comprasse. Não sei se irá gostar!


Helena abre a caixinha e ali um singelo colar.


HELENA provoca: Até que tem bom gosto!


Leonardo sorri desengonçado.


LIA incentiva: Põe nela, papai!


No momento em que Léo termina de colocar o colar, Nanda abre a porta e flagra o clima. Os quatro se entreolham.

Corta para:


CENA 08. SALA DE ESTAR. INT. NOITE.

Mauro caminhando de um lado para o outro, gesticula, inaudível. Ele com um maço de papéis em mãos.


MAURO: Isso não  tá bom! Tenho que melhorar!


Ele liga para Judite. A cena passa a ser intercalada com o quarto de Judite.


MAURO aflito: Desculpa te incomodar.


JUDITE: Não  incomoda em nada. Que foi? Está com uma voz aflita.


MAURO: Estou inseguro com o que irei falar. Acho que enferrujei esse tempo todo.


JUDITE: (risos)  Que nada! Está em ótima forma! Vai sair maravilhosamente bem. O melhor que você faz é descansar e não  pensar muito nisso. Vai ser bom, porque vai sair mais autêntico, mais verdadeiro. 


MAURO: Obrigado por me ouvir. Você  me acalma bastante… Bom, boa noite e até!


JUDITE: Beijos.


Judite desliga o celular e suspira por Mauro.

Corta para:


CENA 09. SALA DE JANTAR. INT. NOITE.

Nanda revoltada com o que acaba de ver. Helena ali constrangida. Leonardo coça a cabeça.


NANDA: O que está acontecendo aqui, Leonardo?


Nanda adentra o flat. Leonardo não encontra palavras.


LIA: Quem é ela, papai?


NANDA enfatiza: Sou a NA-MO-RA-DA do seu papai! E você, você  não é a barraqueira?


HELENA: Barraqueira não, querida! Estava só brigando pelos meus direitos, ok?


NANDA: Berrando no meio da rua? Isso é baixaria!


HELENA: Então, você também é. Chega na casa dos outros gritando desse jeito! Lia, já vou, obrigada por tudo. Obrigada, Leonardo.


LEONARDO: Por nada, eu fiz o que estava ao meu alcance para agradecer por salvar a vida da Lia.


HELENA: É o meu dever. Tchau, tchau.


Lia leva Helena até a porta. As duas se abraçam e Helena vai embora.


Nanda e Leonardo ali.


NANDA: Poxa, chego aqui e tenho que…


LEONARDO: Eu já disse para você ligar antes! Aqui não é sua casa, Nanda.


NANDA: Eu só queria fazer uma surpresa, meu bem. Eu pensei que tinha total acesso à sua casa. Nós somos namorados, poxa, um dia iremos nos casar, não é?


Leonardo não responde. Lia ouve e sai sem ser notada.

Corta para:


CENA 10. SALA DE ESTAR/ APART. DE MAURO. INT. DIA.


O Sol já está brilhando cedo. Mauro confiante, ajustando a gravata no pescoço. Ele suspira.


MAURO ansioso: É hoje, meu Deus! Calma, Mauro!


Lucca se aproxima do pai e o abraça.


LUCCA: Vai dar tudo certo, pai!


MAURO: Isso, filho. Positivo e operante.


Os dois ali abraçados, esperançosos.


A cena congela, um esfumaçado azul, como se fosse uma neblina.

FIM DO CAPÍTULO




Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.