Type Here to Get Search Results !

Marcadores

Entre Pais e Filhos- Último Capítulo (Reprise)

  


 Entre Pais e Filhos - Capítulo 20

Cena 01 - Hospital - Quarto de Arthur - Dia

Arthur está saindo do hospital após dias de revalidação depois da cirurgia. 

Arthur: Agradeço muito Vitor. 
Vitor: Imagina, foi só o meu trabalho. 
Arthur: Você fez mais que seu trabalho. Está nos dando total assistência desde o ocorrido com minha mãe. Eu sei que gosta muito dela e ela muito de você. 
Vitor: Realmente eu gosto muito dela e de vocês também. 
Arthur: Você agiu com um pai para nós. 
Vitor: Eu ainda mantenho esperanças por ela. 
Arthur: Eu também. Inclusive vamos todos essa noite para uma missa em intenção da recuperação dela. 
Vitor: Eu estarei lá. 

Mais tarde…


Cena 02 - Casa de Eduarda - Sala - Tarde

Eduarda vê a postagem sobre a missa em intenção da recuperação de Helena e arma um plano. 

Eduarda: Essa é a minha chance. De hoje você não passa Helena. Não passa. 

Eduarda se disfarça e vai até o hospital, enquanto as outras pessoas vão para a igreja. 


Cena 03 - Paróquia Nossa Senhora do Rosário - Missa - Tarde

Todos os amigos e familiares de Helena vão até a missa com a intenção de sua recuperação. 

Arthur: Não deveríamos ter deixado a mamãe sozinha. 
Murilo: Calma irmão. Voltamos em pouco tempo. 
Arthur: Mesmo assim, fico preocupado com ela. 
Murilo: Eu também fico. Mas não podemos perder a calma. Eu sei que Deus vai ouvir nossa preces. 
Arthur: Amém. 

Após algum tempo se inicia missa. Matheus ainda não teve coração de contar a todos que é filho de Helena e revelar a farça tramada por Eduarda. 


Cena 04 - Hospital - Quarto - Tarde

Helena ainda está em coma e a mesma permanece no quarto. Enquanto todos estavam na igreja Eduarda aproveita a deixa e entra no quarto da irmã. 

Eduarda: Minha querida irmã. Pagava de forte e agora está aí, deitada em uma cama feito um vegetal. 

Eduarda ri da irmã e aperta sua mão com força. 

Eduarda: Uma pena você não poder dizer o que está sentindo, não é? Uma pena maninha e eu como a boa irmã que sou resolvi vir até aqui e te tirar deste pesadelo. 

Eduarda pega um travesseiro e põe sobre o rosto de Helena a fim de asfixiá-la. 

Eduarda: Adeus Helena vai partir desta para uma melhor. 

Neste momento uma pessoa entra e pega Eduarda em flagrante. 

Eduarda: Você denovo? 


Cena 05 - Casa de Silvana - Quarto - Tarde

Silvana já está com sete meses de gravidez mas as dores são fortes e a mulher não suporta e acaba sendo levada ao hospital para um parto prematuro. 

Silvana: Eu não aguento mais. Me levem para o hospital. 
Luiz: O que sente amor? 
Bárbara: Mantenham calma. 
Silvana: Acho que a bolsa estourou. 
Luiz: Mas ainda é muito cedo. 
Bárbara: Temos que ir para o hospital imediatamente. 
Silvana: Isso mesmo, me levem agora. 

Luiz pega Silvana no colo e com a ajuda da sogra leva a amada para o carro afim de irem até o hospital.


Cena 06 - Paróquia Nossa Senhora do Rosário - Igreja - Tarde

Ao término da missa Matheus comenta que teve um pressentimento ruim. 

Marcos: O que foi amor? 
Matheus: Eu tive um mal presságio. Como se alguma coisa estivesse para acontecer. 
Marcos: O que? 
Matheus: Não sei. Mas tenho algo haver com aquele hospital. 
Murilo: Assim você está me assustando. 
Matheus: Deve ser bobagem e remorso por termos deixada ela sozinha no hospital. 
Marcos: Estranho. Você não é dessas coisas. 
Arthur: Vamos até o hospital para termos certeza. 
Murilo: Está bem, vamos. 

Matheus está pressentindo que algo ruim está para acontecer. 


Cena 07 - Hospital - Quarto - Fim da Tarde

César chega bem na hora em que Eduarda ia matar Helena. 

Eduarda: O que está fazendo aqui? 
César: Te faço a mesma pergunta. Pelo que sei você não é a irmã sentimental. 
Eduarda: Eu te disse uma vez para não se meter em meus planos. Nunca mais. 
César: Você está louca. Realmente iria matar a sua irmã? 
Eduarda: Você vai ter o mesmo destino dela se não sair daqui. 
César: Você precisa ser internada. 
Eduarda: Eu não tô louca. 
César: E tudo isso pelo dinheiro da irmã..
Eduarda: Não é só pelo dinheiro. Eu a odeio com todas as minhas forças e nada vai me parar. 
César: Você é um verme. 

Eduarda percebe que está acuada e decide fugir. 

Eduarda: Maldito. Você ainda vai me pagar muito caro. 

Eduarda sai e César decide esperar todos chegarem da missa. 

César: Essa mulher está louca. Como eu pude me aliar a ela algum dia? 


Cena 08 - Hospital - Quarto - Fim da Tarde

Todos chegam da igreja e César conta o que aconteceu. Apesar dos filhos não quererem sua presença ele fica e explica tudo. 

Murilo: Obrigado por salvar minha mãe. 
César: Não tem que agradecer filho. 
Murilo: Me chama de Murilo. Apenas Murilo. 
César: Está bem. 
Arthur: Temos que fazer algo para que ela possa acordar. 

Arthur segura a mão de Helena e sente que a mãe aperta sua mão, ele então de alegra e chama os médicos. 

Arthur: Minha mãe reagiu. Ela apertou minha mão. Minha mão. 

Todos sentem Iss o como um sinal de vida e que ela está lutando pela mesma. 


Cena 09 - Maternidade - Quarto - Fim da Tarde

Mostram cenas de Silvana dando a luz ao filho. Como nasceu prematuro o bebê teve que ficar algun a dias na incubadora.


Ao passar dos dias...


Cena 10 - Hospital - Quarto - Manhã/Tarde/Noite

Com o passar dos dias Helena começa a expressar alguns sinais de reação. Ela meche as mãos aos poucos e finalmente abre os olhos. Neste dia todos se emocionaram. Ela ainda não conseguia falar, mas todos sabiam que Ela estava ali. 

Arthur: Eu sei que está aí mãe. Aonde estiver sua mente saiba que eu te amo e muito. 

Helena tenta sussurrar uma palavra ao filho. 

Helena: Eu também… 

Lágrimas caem do rosto de Arthur e ele sabe que a mãe está progredindo. 


Cena 11 - Hospital - Quarto de Helena 

Mostram cenas da recuperação diária de Helena. Com o passar dos meses sua situação melhora a cada dia até que ela recebe alta. Silvana e Luiz estão muito felizes pelo filho que tinha nascido e estava saudável. Hugo e Bruno finalmente conseguem a guarda definitiva de Daniel. Alan, Ana e Tainá vivem felizes com uma bela família e aos poucos a família Gonçalves vai se acertando. Mariana e Arthur começam a namorar. Matheus e Marcos finalmente ficam noivos. 



Cena 12 - Casa de Helena - Área de lazer - Tarde

Em um belo domingo Helena prepara um almoço com a ajuda dos filhos. Ela que já estava recuperada decide fazer uma comemoração por Deus ter livrado sua família de tantas provações. Ela decide com Matheus deixar em segredo a história da troca de bebês. 

Helena: Estou aqui neste dia para agradecer primeiramente a Deus e depois a todos vocês aqui presentes pela minha recuperação, cada um de vocês tem uma parcela importante neste processo. Aqui está o meu muito obrigado. 

Todos batem palma para o discurso de Helena. 

Arthur: Quero agradecer mãe por sempre ser essa mulher guerreira, que nunca desistiu nem mesmo a beira da morte. 
Murilo: Essa grande mãe...
Kauã: Essa grande madrinha...
Regina: Essa grande comadre...
Vitor: Essa grande mulher a qual eu amo...
Matheus: Essa grande profissional...
Marcos: Essa grande amiga…
Mariana: Essa grande sogra...
Arthur: Todos nós somos gratos por ter á senhora em nossas vidas. 

Helena não aguenta e desaba em lágrimas. 

Helena: Saibam que todos são muito importantes para mim é que estão dentro do meu coração. 

Helena dá uma abraço coletivo na família e depois todos começam a almoçar. 


Cena 13 - Casa de Helena - Jardim - Tarde

Desde a recuperação de Arthur e Helena, ela e Murilo ainda não tinham tido uma conversa após todas as brigas, os dois vão até o jardim e tem uma conversa. 

Murilo: Mãe, não podemos mais adiar essa conversa. 
Helena: Tem razão filho. Já foram tantos meses, mas essa conversa é muito importante. 
Murilo: Eu quero que primeiramente saiba que eu te amo. 
Helena: Eu também filho. Acima de tudo. 
Murilo: Eu errei feio mãe. Acreditei em mentiras que minha tia plantou e me deixei levar. 
Helena: Eu também errei filho. Não percebi suas necessidades e não dei a atenção que precisava. Me perdoe. 
Murilo: Eu não tenho que te perdoar em nada mãe. Hoje entendo que a senhora não errou e sim agiu como uma mãe. O Arthur precisava mais da senhora. 
Helena: Fico tão feliz com o seu amadurecimento. Você cresceu muito filho. 
Murilo: Graças a você mãe. 

Os dois dão um abraço de pazes. 

Mais tarde…


Cena 14 - Casa de Helena - Cozinha -  Tarde

Eduarda foi ficando transtornada com o passar dos meses e decide invadir a casa de Helena. Regina e Kauã já tinham tido embora e César chegou para uma conversa com os filhos. 

Helena: O que quer aqui Eduarda?
Eduarda: Eu vim terminar o que eu não consegui à meses atrás. 

Eduarda saca uma arma e pega nos cabelos de Helena. 

Helena: Não faça nada que vá se arrepender depois. 
Eduarda: Eu não vou me arrepender de nada. Eu te odeio. 
Helena: Porque tanto ódio de mim. 
Eduarda: Você destruiu minha vida anos atrás. 
Helena: Você tem que deixar isso de lado, eu não tenho culpa sobre nada que aconteceu. 
Eduarda: Cala a boca. 

Eduarda dá um tapa em Helena. Neste instante seus três filhos e Marcos chegam. 

Murilo: Para com isso tia. Você já fez muito mal a nós não cansa de nos fazer tanto mal. 
Eduarda: Tia? Não contou a eles Helena? 
Murilo: Contou o que? 
Helena: Cala a boca Eduarda. 
Eduarda: Você é meu filho Murilo. 

O rapaz fica em choque. 

Eduarda: Eu troquei você e o Matheus na maternidade no dia do nascimento de vocês. A Helena descobriu no dia do acidente que ela sofreu. 
Murilo: Você não é minha mãe. Não é minha mãe. 
Eduarda: Pode negar o quanto quiser. Jamais poderá renegar o seu sangue.
Matheus: Chega. Vá embora daqui. 

Neste instante César que iria conversar com os filhos a pedido de Helena chega e presencia tudo. 

César: Meu Deus. Ficou louca Eduarda? 
Eduarda: Você sempre tentando estragar os meus planos. Desgraçado. 

César começa a discutir com Eduarda para tentar distraí-lá. Matheus se aproxima aos poucos e tenta tirar a arma de Eduarda e trava uma luta corporal com ela. Ela astuta se solta e recupera a arma. 

Eduarda: Maldito. 

Eduarda aponta a arma para Helena e Matheus entra na frente. 

Matheus: Vai ter que me matar primeiro. 
Eduarda: Com todo prazer. 

Eduarda aponta e atira contra Matheus mostrando toda a sua frieza, neste instante César entra na frente e leva o tiro no lugar do filho. 

Arthur: Pai! 

César cai no chão já morto. Murilo pega a arma, mas não consegue atirar em Eduarda. 

Murilo: Você não é a minha mãe. Minha mãe é a Eduarda, por isso eu não sou como você. 
Eduarda: Você é um fraco. Um fraco filho. 

Marcos consegue chamar ajuda e Vitor trás a polícia que leva Eduarda presa. Os três filhos abraçam Helena e choram a morte do pai, pois mesmo ausente ele continuou sendo o pai deles e em um último ato de coragem se sacrificou pela vida do filho. 


Cena 15 - Cemitério - Tarde

Mostram cenas do enterro de César e da missa de corpo presente do mesmo. 

Dias depois...


Cena 16 - Casa da família Gonçalves  - Tarde

Os Gonçalves finalmente começam a se acertar e Carmen conta a Raquel o motivo de não gostar de futebol. 

Carmen: Vamos lá então filha.
Raquel: Pode me contar mãe. 
Carmen: Sua tia minha única irmã era apaixonada por esportes, ela era o orgulho da família muito talentosa. 
Raquel: Que legal mãe. 
Carmen: Mas um dia ela sofreu um acidente jogando Vôlei e teve que parar de jogar. 
Raquel: Caramba que triste. 
Carmen: Minha irmã era a grande paixão da minha vida, minha melhor amiga. O esporte era muito importante para ela e não poder fazer o que mais amava acabou trazendo a ela uma depressão que causou sua morte. 
Raquel: Por isso não falava da titia né? E nem me deixava fazer esportes. 
Carmen: Exato. Eu tinha medo de perder você, assim como perdi ela. Eu não iria suportar. 
Raquel: Me perdoa mamãe. Mas não podemos relacionar nossas duas histórias. A titia teve a vida dela e eu quero viver esse sonho por mim e por ela. Pense  o quanto ela ficaria feliz. 

Raquel e Carmen continuam conversando e as mesmas se acertam. Raquel vai deixar a filha viver a vida dela e ser feliz. 

Carmen: Está bem filha. Terá minha bênção para ser feliz e fazer o que quiser. Apenas se cuide. 
Raquel: Está bem mamãe. Pode deixar. 


Cena 17 - Parque  - Tarde

Mostram cenas de Ana, Allan e Tainá passeando no parque como uma família feliz. 

Allan: Obrigado por estarem comigo sempre. 
Tainá: Vocês foram os presentes que Deus mandou em minha vida. 
Ana: Amo muito vocês. 


Cena 18 - Jogo de Futebol - Tarde

A família Gonçalves está toda reunida no jogo de Raquel e a garota faz um gol. 

Raquel: Esse é para a senhora tia. O seu sonho vive em mim. 


Cena 19 - Cinema - Tarde

Bruno, Hugo e Daniel passeiam felizes pelo shopping e vão ao cinema assistir o filme do rei Leão em família. 

Daniel: Obrigado meus pais. É muito bom estar em família. 
Hugo: Você era o que faltava em nossas vidas filho. 
Bruno: Somos uma família muito forte e sempre estaremos unidos. 


Cena 19 - Cadeia - Tarde

Mostram cenas de Eduarda louca brigando na cadeia. 

Eduarda: Eu te odeio Eduarda. Te odeio.


Cena 20 - Salão de Festas - Casamento - Noite

Matheus e Marcos estão se casando com a presença de todos os amigos e familiares. 

Cerimonialista: Matheus você aceita Marcos como seu legítimo esposo? 
Matheus: Aceito. 
Cerimonialista: Marcos aceita Matheus como seu legítimo esposo? 
Matheus: Aceito. 
Cerimonialista: Os noivos podem se beijar. 

Matheus e Marcos se beijam e Todos aplaudem com muita felicidade. A família está toda reunida. Helena está namorando Vitor, Arthur está namorando Mariana e Murilo está solteiro.

Matheus: Vamos tirar uma foto da família toda.

A família inteira se junta e antes da foto Helena diz:

Helena: A família é o lugar onde aqueles que caíram podem se levantar. É o cenário onde o perdão triunfa sobre a mágoa e a reconciliação prevalece sobre a hostilidade por isso aproveite a companhia da sua família, pois quando você percebe já é mês que vem, já se passaram dez anos e o que fica é a saudade.

O fotógrafo tira a foto de todos reunidos no casamento e aparece a palavra fim. 

FIM! 



E na próxima Segunda...

 
 

 

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.