Type Here to Get Search Results !

Marcadores

FAÇA A SUA SORTE. CAPÍTULO 09

 





CENA 01. CABANA DE MAX. BANHEIRO. TARDE

Romina está de pé diante do espelho do banheiro, sua expressão carregada de preocupação e ansiedade. Ela passa a mão em sua barriga, sua mente tumultuada com pensamentos sobre a possibilidade de estar grávida de Max.


Romina - (sussurrando para si mesma) O que eu fiz... o que eu fiz? Como eu pude deixar isso acontecer? - Ela olha para o teste de gravidez em cima da pia, hesitante em pegá-lo.


Com um suspiro profundo, Romina finalmente agarra o teste e o encara com olhos cheios de temor. Ela fecha os olhos por um momento, respirando fundo antes de abrir a embalagem e realizar o teste.


Romina - (enquanto espera o resultado, em um tom suplicante) Por favor, por favor, que isso seja negativo. Não posso estar grávida. Não dele. Não agora.


A espera parece uma eternidade para Romina. Seus pensamentos correm selvagens enquanto ela luta contra as lágrimas prestes a escapar de seus olhos. Finalmente, o timer do teste apita, e ela segura a respiração ao olhar para o resultado.


Romina - (com voz trêmula) Não pode ser.


Ela desmorona no chão do banheiro, segurando o teste de gravidez positivo em mãos trêmulas. Suas lágrimas começam a fluir livremente enquanto ela se afunda em um mar de desespero e incerteza.


Romina - (chorando) O que vou fazer? Como vou contar a ele? Max... Max não está pronto para ser pai. Eu não estou pronta para ser mãe. Mas e se... e se este bebê for minha única chance de amor verdadeiro? E se... e se Max for capaz de mudar, de ser o pai que nunca teve?


A câmera se afasta lentamente, deixando Romina sozinha em sua angústia, enquanto o som de sua respiração entrecortada ecoa no silêncio do banheiro.


CENA 02. PLANO GERAL. TRANSIÇÃO TARDE- NOITE


CENA 03. HOTEL. VESTIÁRIO DE FUNCIONÁRIAS.NOITE

Inara e Marisol estão no local, cada uma em frente a um espelho, se preparando para a festa. O vestiário está cheio de roupas espalhadas, cosméticos e acessórios.


Inara - (pegando um vestido) Este aqui parece elegante o suficiente para a festa, não acha?

Marisol - (com um sorriso irônico) Oh, sim, muito elegante... se você estiver indo para um baile de máscaras nos anos 80!

Inara - (rolando os olhos) Muito engraçadinha você, Marisol. Pelo menos eu não vou parecer uma árvore de Natal ambulante com essas cores berrantes que você escolhe.

Marisol - (rindo) Ah, mas é exatamente isso que eu estou buscando, querida. Afinal, quem quer se misturar na multidão quando se pode brilhar como uma estrela cadente?


Sonoplastia on : "Feliz, Alegre e Forte - Marisa Monte"


Enquanto as duas continuam a se arrumar, a competição de alfinetadas continua.


Inara - (colocando um brinco) Sério, Marisol, você vai com esses brincos gigantes? Eles parecem que vão voar e atacar alguém a qualquer momento!

Marisol - (sorrindo inocentemente) Obrigada pelo aviso, querida. Se eu acertar alguém na festa, eu culparei totalmente você por não ter alertado sobre os perigos dos meus acessórios.

Inara - (enquanto tenta prender o cabelo) Ai, droga, meu cabelo está uma bagunça. Você poderia me ajudar com isso, Marisol?

Marisol - (sorrindo triunfante) Ah, finalmente reconhecendo minha expertise em cabelos. Claro, eu vou te ajudar... desde que você admita que eu sou a melhor estilista deste HOTEL.

Inara - (com um sorriso forçado) Ok, ok, você é a melhor estilista deste quarto. Satisfeita?

Marisol - (fingindo pensar por um momento) Quase. Mas acho que vou precisar de mais elogios para garantir um trabalho perfeito.


As duas continuam a se arrumar, trocando elogios e piadas enquanto se preparam para a festa. 


Inara e Marisol finalmente terminam de se arrumar, admirando-se nos espelhos e rindo juntas.


Inara - Bem, eu tenho que admitir, mesmo com todas as nossas brincadeiras, nós duas estamos deslumbrantes esta noite.

Marisol - (orgulhosa) Claro que estamos! Ninguém vai poder nos segurar naquela festa. Vamos arrasar!


Elas saem do quarto, prontas para enfrentar a noite. No corredor do hotel, encontram-se com outros funcionários também a caminho da festa.


Funcionário #1 - Uau, olhem só para vocês! Parece que temos duas estrelas de cinema no meio de nós.

Funcionário #2 - (brincando) Claro que sim, e eu sou o diretor do filme! Vocês estão incríveis, meninas.

Inara - (sorrindo) Obrigada, pessoal! Vocês também estão ótimos. Vamos fazer desta festa a melhor de todas!

Marisol - (empolgada) Isso mesmo! Vamos dançar até os nossos pés doerem e rir até nossos estômagos doerem mais do que depois de uma noite de pizza!


Enquanto seguem em direção ao salão da festa, o grupo de funcionários compartilha risadas e boas energias.


Funcionário #3 - (brincando) Espero que o DJ esteja preparado para nossos passos de dança. Vamos mostrar a eles como é que se faz!

Marisol - (rindo) Com certeza! Preparem-se, mundo, porque aqui vamos nós!


Sonoplastia off





CENA 04. HOTEL. SALÃO PRINCIPAL. NOITE.

O salão principal do Hotel está deslumbrante, decorado com luxo e elegância para a festa. Romina, com seu disfarce impecável, entra no salão, atraindo imediatamente todos os olhares. Ela desliza graciosamente pelo salão, sua presença exalando confiança e mistério. Sua peruca loira reluz sob as luzes brilhantes, e suas lentes de contato azul contrastam , criando um efeito hipnotizante.


Romina segura firmemente uma maleta de mão, contendo os valiosos diamantes que Max enviou para ela entregar. Seu sorriso é cativante enquanto ela acena para os convidados que a observam admirados. Leo, percebe a chegada de Romina e se aproxima, seu olhar intrigado.


Leo - (com um sorriso) E quem temos aqui? Uma nova adição ao nosso baile?

Romina - (em um tom enigmático) Você pode me chamar de Elza das Neves. Mas não se engane, sou quente como o fogo.


Leo arqueia uma sobrancelha, claramente intrigado pela atitude ousada de Romina.


Leo - (com um sorriso divertido) Bem, Elza das Neves, é um prazer recebê-la aqui esta noite. Espero que sua presença traga ainda mais brilho a esta festa.


Romina pisca para Leo.


Romina - (sarcástica) Ah, mas claro, Leo. Trago em minha maleta os verdadeiros brilhos da noite. Eles têm uma maneira de iluminar até mesmo a mais escura das festas.


Leo entende o código secreto e assente, reconhecendo Romina como a pessoa enviada por Max para entregar os diamantes.


Leo - (em um gesto cavalheiro, beijando a mão de Romina) Entendido, Elza das Neves. Assim que tiver um tempo, lhe levarei a um espaço mais reservado para que me entregue a maleta, sem sermos notados. Ah, a essa hora o Max já deve ter recebido o valor referente a nossa negociação. Que esta noite seja cheia de surpresas agradáveis para nós dois.


De longe, Inara e Marisol observam a cena, Marisol sorri maliciosamente.


Marisol - (cutucando Inara) Parece que alguém acabou de roubar seu posto de destaque nesta festa, não é?


Inara sente uma pontada de raiva, mas rapidamente disfarça.


Inara - (com um sorriso forçado) Ah, mas eu não me importo com isso. Estou ocupada demais pensando em Juliano para me preocupar com quem está roubando a cena.


Enquanto a festa continua, Romina, agora como Elza das Neves, e Leo compartilham olhares cúmplices.


CENA 05. APARTAMENTO DE MARSALA. INT. NOITE

Marsala entra em seu apartamento, cansada após um longo dia de trabalho. Ela solta um suspiro de alívio ao tirar os sapatos, deixando algumas sacolas de compras na mesa enquanto se dirige à geladeira em busca de algo para beber.


Antes que ela possa abrir a garrafa de água, a porta da geladeira se fecha com um baque repentino. Marsala dá um pulo para trás, seu coração acelerando ao ver o espírito de Gerson surgir diante dela.


Gerson - (com uma risada irônica) Parece que você viu um fantasma, Marsala!


Marsala balança a cabeça, tentando recuperar a compostura.


Marsala - Gerson, você de novo? Achei que tivesse encontrado seu caminho para a luz.

Gerson -  (com um sorriso travesso) Ah, mas você sabe que eu não consigo resistir à sua companhia, bombonzinho.


Marsala revira os olhos, exaltada.


Marsala - Você deveria ter pensado nisso antes de decidir fazer a passagem, Gerson.


Gerson a segue até a sala, onde Marsala se joga no sofá.


Marsala - (com um suspiro) Sabe, isso tudo me faz sentir como se estivéssemos em um daqueles filmes de romance, como "Ghost".

Gerson - (com um sorriso) Mas isso é a vida real, Marsala. Eu estou aqui, bem na sua frente.


Marsala levanta uma sobrancelha, sua expressão séria.


Marsala - É exatamente por isso que você precisa ir para o céu e me deixar seguir em frente com a minha vida.


Gerson faz um gesto dramático de descontentamento.


Gerson - E o que você quer dizer com "seguir em frente com sua vida"? Você está me substituindo?


Marsala faz uma careta, tentando não rir.


Marsala - Gerson, você está morto! Eu não posso ficar presa ao passado para sempre. Um dia, eu vou encontrar um novo namorado, e você não pode ficar aparecendo assim. Pegará muito mal.


Gerson faz um gesto dramático de desespero.


Gerson - Mas Marsala, eu sou insubstituível! Você não pode cogitar voltar a se apaixonar!

Marsala - (animada) Sabe, Gerson, eu decidi dar uma chance ao mundo moderno e até baixei um aplicativo de pegação!

Gerson - (surpreso) Defina melhor "aplicativo de pegação"!

Marsala - (com um sorriso malicioso) Ah, é como os jovens se conhecem hoje em dia. Você dá um "match" com alguém e então pode conversar e, quem sabe, marcar um encontro.

Gerson - (chocado) Um "match"? Marsala, você está casada!

Marsala - (corrigindo) Viúva, Gerson. Eu sou viúva.

Gerson - (com um olhar severo) Isso não muda o fato de que você deve manter sua compostura! Você não pode ficar flertando com rapazes na internet!

Marsala - (levantando as mãos em defesa) Oh, relaxa, Gerson. Não é como se eu estivesse planejando fugir com um jovem surfista da Califórnia!

Gerson - (com um suspiro) Marsala, você não pode levar isso na brincadeira. Você precisa respeitar o seu estado civil!

Marsala - (irritada) E você precisa parar de ser tão antiquado! Eu tenho direito à minha própria vida, mesmo que você esteja... bem, você sabe, morto!


Os dois continuam a discussão, enquanto a cena segue sem áudio.


CENA 06. HOTEL. SALÃO PRINCIPAL. NOITE.

A festa no Hotel está animada, com música alta e convidados se divertindo. Inara e Marisol, já um tanto quanto bêbadas, decidem interromper a música e fazer um discurso.


Inara - (gritando para ser ouvida sobre a música) Pessoal! Pessoal! Por favor, parem a música por um momento!


Os convidados param de dançar e olham para Inara e Marisol, curiosos com o que está prestes a acontecer.


Marisol - (erguendo seu copo) Queremos fazer um brinde ao nosso incrível "Paitrão", Leo!


Leo, visivelmente constrangido, tenta sorrir enquanto as duas começam seu discurso.


Inara - Sim, Leo, queremos te agradecer por organizar esta maravilhosa festa e por ser o dono deste incrível hotel! Você é um cara da hora. Não digo apenas como profissional, mas isso na vida pessoal, pois como muitos sabem, tive a honra de ser sua amante por bastante tempo. - Inara solta uma risada escandalosa.

 

Os presentes, voltam os olhares para Leo. Romina toma um gole de Champanhe enquanto assiste a cena.


Marisol - Você é um verdadeiro visionário, Leo! Sua dedicação e trabalho árduo merecem ser reconhecidos!


A expressão de Leo se transforma.


Inara - Mas sério, Leo, quantos encontros às cegas você teve que arrumar para finalmente encontrar uma esposa?

Marisol - E aquela vez em que você pensou que a lâmpada do elevador era um botão de emergência? Rindo eternamente disso!


Leo tenta sorrir educadamente, enquanto as duas continuam a misturar elogios com brincadeiras embaraçosas.


Leo - (tentando interromper) Bem, obrigado, meninas, mas acho que já é o suficiente...

Inara - (ignorando-o) E que tal aquela vez em que você...

Leo - (intervindo, com um suspiro) Ok, acho que já está na hora de voltarmos com a música!


Ele faz um gesto para o DJ, que prontamente retoma a música, e Inara e Marisol, sem se dar por vencidas, começam a dançar animadamente, chamando a atenção dos convidados.


CENA 07. HOTEL. SALÃO PRINCIPAL.NOITE.

Leo, visivelmente constrangido pela situação, se aproxima discretamente de Inara e Marisol, acompanhado por seus seguranças.


Leo - (em um tom calmo, mas firme) Inara, Marisol, poderiam me acompanhar por um momento? Preciso ter uma conversa rápida com vocês.


Inara e Marisol, ainda animadas com a festa, olham para Leo com surpresa, mas percebem a seriedade em seu rosto.


Inara - Claro, Leo. O que foi?


Leo acena para seus seguranças, indicando que os acompanhem, e leva Inara e Marisol para um canto mais discreto do salão.


Leo - Meninas, eu realmente aprecio o entusiasmo de vocês pela festa, mas acho que está na hora de darmos uma pausa. Meus seguranças vão acompanhá-las até o vestiário, onde vocês podem pegar suas coisas, e então sairão pela porta dos fundos do hotel. Amanhã, gostaria de ter uma conversa mais detalhada com vocês.


Inara e Marisol trocam olhares confusos, mas percebem a gravidade da situação.


Marisol - Está bem, Leo. Entendemos. Vamos nos retirar.


Elas seguem os seguranças até o vestiário, enquanto Leo observa, esperando que elas saiam do salão sem causar mais alvoroço.


CENA 08. DELEGACIA. INT. NOITE

O inspetor entra na sala do delegado, que está sentado à sua mesa, analisando alguns documentos.


O delegado olha para o inspetor com determinação.


Delegado - Precisamos garantir que tudo saia como planejado esta noite. Depois de tantos golpes da Romina Macedo, finalmente teremos a oportunidade de capturá-la e, de quebra, descobrir o paradeiro de Max.


O inspetor assente, demonstrando sua determinação em cumprir a missão.]


Inspetor - Com certeza, delegado. Estamos prontos para agir.


Enquanto isso, lá fora, os carros da polícia saem em disparada, luzes piscando e sirenes ecoando pela cidade. O clima de ação frenética toma conta das ruas enquanto os agentes se dirigem ao Hotel, prontos para enfrentar o desafio de capturar Romina.


A cam foca na sirene de um dos carros da polícia.

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.