Type Here to Get Search Results !

Marcadores

Rico Coração - Capitulo 03 (Reprise)

   



Uma história original de Diego Silva
Capitulo 03

No Capitulo Anterior...


Luis Carlos (Com uma caneta em mãos) - Pelo que vejo você é bem desenvolta, sabe interagir bem, e como estou precisando de uma secretária... Está contratada. 


Amanda (Abrindo um sorriso) - Isso é sério? 


Luis Carlos (Sorrindo) -  Sim... Você pode começar amanhã. 


Ouvindo as palavras de Luis Carlos, Amanda se levanta da cadeira e começa a beijá-lo. 


Amanda - Ai obrigada, obrigada, obrigada! Não vou mais me vestir de galinha, graças a Deus!


Após um tempo, Estela volta ao quarto e percebe que Raul está dormindo na cama. Então ela decide ir até ele. 


Estela - Raul, acorda...  Não vem tomar café. A Verônica já preparou o lanche da tarde. 

Luis Carlos vai até o quarto ver o pai, e percebe que o mesmo não tem pulsação. 


Luis Carlos (Com lágrimas nos olhos) - Eu acho que o papai está morto, mamãe... (Deixando as lágrimas escorrerem) Ele está morto! 


Luis Carlos se ajoelha na frente do pai, deixando as lagrimas escorrerem , enquanto Estela também deixa as lágrimas correrem. 


É chegada a hora da abertura do testamento


Pepe - Eu, Raul Perez Huerta, em pleno poder das minhas faculdades mentais , executo a partilha dos meus bens. Eu cedo a presidência da Empresa de forma definitiva para Luis Carlos, e divido minha fortuna desta maneira : Minha esposa Estela ficaria com 40%, meu filho Luis Carlos, por ter filhos , deixo  a metade da minha fortuna, e para meu filho Leôncio eu deixo 10℅ da minha fortuna. 

Leoncio (Furioso) - Como assim 10%?


Fique agora com o capítulo de hoje: 


Cena 1/ Ciudad de México/ Mansão Perez Huerta / Interior / Escritório /Tarde


Pepe termina de ler o testamento, e Leôncio fica furioso ao saber de sua parte na herança. 


Leôncio (Furioso) - Como assim 10%? Eu me esforcei tanto para receber só isso? O que o papai tinha na cabeça?


Estela - Acalme- se, meu filho... O Raul tinha muito dinheiro, 10% é uma fortuna...


Leôncio (Sarcástico) - 10% é muito, mamãe? E os outros 90%? Vão ser divididos entre vocês. E você mamãe? Quase 70 anos e milhões na conta, isso é desnecessário! 


Luis Carlos (Defendendo Estela) - Acho melhor você se acalmar, Leôncio... Você sabe muito bem que o nosso pai sempre foi justo com todos e ele nunca prejudicaria ninguém. 


Leôncio ( Furioso) - Decidam o que vocês quiserem, então... 


Leôncio deixa o escritório e vai embora, inclusive batendo a porta. Terminada a confusão, o advogado continua a leitura.


Pepe - Bem... Vou dar continuidade, prosseguindo o laudo... (T) A autópsia diz que a causa da morte foi parada respiratória. 


Estela - Realmente o Raul tinha câncer no pulmão... Mas não pensávamos que seria tão rápido...


Luis Carlos (Pensativo) - Acho que essa é a vida, por sorte conseguiu fazer esse testamento. 


Estela (Sarcástica) - Eu só sei que vou desfrutar a minha parte da herança. 


Marcelo (Curioso) - E em relação à nós?


Luis Carlos - Eu irei ficar à cargo de todos, e parte do dinheiro será destinado aos estudos de vocês. 


Atrás da porta, Leôncio ouve, furioso.


Leôncio - Ah... Vou fazer um inferno na vida de vocês...


Cena 2/ Ciudad de México/ Rua / Tarde


Leonel chega na frente na escola, de carro e começa a buzinar, Mateus o vê e vai na direção do pai. 


Mateus - Oi, pai... Veio me buscar hoje? 


Leonel - Eu vim sim... Estava de folga no trabalho e decidi vir. (T) Como foi a aula de hoje? 

 

Mateus - Foi bem, pai... Eu aprendi algumas equações e...


Enquanto Mateus fala, Leonel vê Hugo e Daniel juntos na outra calçada. 


Hugo ( Com olhar apaixonado) - Te amo, Daniel...


Daniel (Sorrindo) - Também te amo, Hugo...


Os dois se beijam, sob os olhares de desaprovação de Leonel. A câmera se desloca novamente para a calçada. 


Leonel  (Irritado) - Que absurdo isso ... Dois homens se beijando na frente de todos... Que mal exemplo... 


Mateus - Pai, eu não acho mal exemplo não. Eles não fizeram nada demais. 


Leonel (Irritado) - Você é gay, filho?


Mateus - Claro que não pai... Mas conheço pessoas que são, não vejo nada de errado nisso. 


Leonel (Irritado) - Você deve estar saindo muito com a sua mãe... Entra no carro, agora! 



Mais uma vez, na outra calçada, Hugo e Daniel se beijam . Desconcertado, Leonel tampa os olhos de Mateus e o joga dentro do carro.


Leonel (Irritado) - Vamos logo para casa. 


Cena 3/ Ciudad de México/ Casa de Rebeca / Banheiro / Noite


Leôncio está no banheiro de Rebeca. Eles tomam champanhe dentro da banheira. É possível ver Leôncio sem camisa, e Rebeca com a parte de cima de um biquíni. 


Rebeca - E então, Leôncio... Como foi lá na leitura do testamento?


Leôncio ( Furioso) - Ai Rebeca... Só recebi 10% de tudo, e o idiota do Luis Carlos ficou com mais  dinheiro.


Rebeca (Com um olhar de interesse) - Mas 10% de uma fortuna é muito, mesmo assim... Deve dar uns 5 milhões... 


Leôncio - E é isso mesmo... Mas eu queria, quer dizer... Quero a maior parte, e não há nada que me faça impedir.


Rebeca - E o que você pretende?


Leôncio - Ahh... Eu vou no advogado que contratei, e vou arrumar uma maneira de conseguir tudo, nem que seja a ultima coisa que eu faça. 


Rebeca (Acariciando-o ) - Ai, amor... Já pensou nós dois curtindo por aí? Champanhes caros, roupas, sapatos... Tudo do maior luxo só para a gente. 


Leôncio (Sarcástico) - A gente iria sumir... E aquele idiota do Luis Carlos iria ficar com tudo para ele, se é o que ele quer.


Rebeca (Sedutora) - Que tal esquecer essa situação e fazermos aquele amorzinho aqui mesmo na banheira?


Leôncio (Sarcástico) - É... Pelo menos me desestresso. 


Rebeca, com um olhar sedutor, joga um sabonete na banheira e vai para cima de Leôncio. Os dois somem em meio ao salão, enquanto toca uma música. 


🎶Bumba bumba bumba hey...

Bumba bumba bumba hey...🎶



Cena 4/ Ciudad de México / Mansão Perez Huerta / Quarto / Manhã


Luis Carlos está arrumado para trabalhar, inclusive com terno e gravata, quando vai até o quarto da mãe. 


Luis Carlos - Oi mamãe, vim saber como está...


Estela (Arrumando a cama) - Estou bem, filho... Procurando ocupar a mente para esquecer a morte do Raul...


Luis Carlos (Pensativo) - Sabíamos que o papai estava doente, mas não esperávamos que fosse tão rápido, embora ele estivesse fraco...


Estela - Sabe, filho... Talvez tenha sido pela idade avançada, já tinha 70 anos, e o câncer é uma doença traiçoeira. 


Luis Carlos (Com voz triste) - O mesmo com a Daniela, morreu rápido... Ainda lembro que ela estava viva, saí do quarto, quando voltei estava morta. (T) Mas vamos esquecer esses assuntos e viver o presente. O que achou da reação do Leôncio?


Estela - Eu nunca o vai assim... O Raul sempre preferiu você la ele, por isso sua parte ficou maior, e por ter 3 filhos também. (T) Nem voltar para casa o Leôncio voltou, deve ter ficado com a amante dele. 


Luis Carlos - Ele vive com a Rebeca, e até a colocou na Empresa. Eu só a deixei por trabalhar bem...


Enquanto conversam , Luis Carlos olha para o relógio e percebe estar atrasado. 


Luis Carlos - Nossa... Estou atrasado, preciso ir logo para a Empresa. (T) Tchau, mae... Daqui a pouco volto.


Estela - Tchau filho...


Luis Carlos dá um beijo na mãe e sai apressado do quarto. 


Cena 5 / Ciudad de México/ Escritório de Mejia / Manhã


Leôncio está no escritório de seu advogado Mejía. Eles tomam uísque, enquanto conversam sobre o testamento de Raul. 

Mejía (Com um copo em mãos) - E então... Como ficou esse testamento?


Leôncio (Irritado) - É o que eu tinha dito, 40% para minha mae, e 50% para o Luís Carlos... Meu pai sempre foi injusto comigo. 


Mejia - Bem... Você como filho deveria ter direito à 50% também, porque não pega esses 40% da sua mãe. 


Leôncio - Essa é uma verdade... Minha mãe já está velha para ter dinheiro, e se ela morrer... Vai tudo para mim. 


Mejía - Eu pensei em impugnar o testamento para que tudo seja refeito por mim e assim... Você seja beneficiado da melhor maneira. 


Leôncio (Frio) - Eu sou capaz de tudo para conseguir esse dinheiro, e esses 50% tem que ser meus, então nada de impugnar o testamento. 


Mejía - Então... Podemos pensar em doenças incapacitantes, conheço medicamentos que podem deixá-la igual um vegetal. 


Leôncio ( Sorrindo) - Vegetal não... Mas gagá, igual algumas pessoas da idade dela... E eu sei como fazer.


Mejía - E quando ela já estiver gagá, só falar comigo que eu faço tudo, pode deixar comigo... 


Leôncio sorri, e em seguida pega um copo de uísque. 


Leôncio - Um brinde aos nossos planos. 


Mejia - À nós...


Close no olhar maléfico de Leôncio. 


Cena 6/ Cidade do México/  Loja/ Interior /Manhã 


Rebeca entra em uma loja de sapatos bem refinada. O local tem sapatos de vários os tipos, com os mais variados preços. Ela fica bem interessada e vai até uma vendedora. 


Rebeca - Com licença... (Apontando para a vitrine) Quanto custam esses sapatos de diamante? 


Vendedora -  Custam 1100, mas caso necessite, podemos fazer um desconto para você. 


Rebeca (Em tom soberbo) - Não precisa desconto não, eu posso levar. Afinal, eu trabalho numa empresa. 


Vendedora (Sorrindo) - Bem... É uma mulher empoderada. Vai experimentar agora?


Rebeca - Claro que vou... Para saber o que vou levar.


Rebeca experimenta os sapatos e se sente confortável neles.


Rebeca - Eles são perfeitos, vou com eles para o trabalho ainda hoje. 


Vendedora - Então venha comigo para efetuar a compra. É em cartão ou cheque?


Rebeca - Cartão... (T) Vou arrasar quando chegar na empresa. 


Rebeca efetua a compra, e em seguida calça os sapatos novos. 


Cena 7/ Ciudad de México/ Escola / Manhã


Marcelo e Natália estão assistindo uma aula de Sociologia. Lado a lado, eles ouvem atentamente as palavras da professora. 


Professora - Como estive dizendo, vivemos em uma sociedade patriarcal, , uma sociedade que leva a dominação masculina como a base de tudo. Sobretudo, uma sociedade patriarcal é uma instituição social que valoriza o poder masculino em detrimento do feminino. ... Ou seja, submissas ao poder do homem. O que vem sido desmistificando nos dias de hoje. 


Marcelo levanta o dedo.


Marcelo - Desculpe professora, mas eu acho que o homem devia ter o comando da casa. Sabe... Desde a morte da minha mãe, o meu pai tomou o controle de tudo, e nada deu errado e...


Natalia (Interrompendo-o) - Comando não, Marcelo... As mulheres também podem tomar o controle da casa e não para serem submissas. 


Marcelo - Isso é a sua opinião, mas eu não concordo. Na Empresa do meu pai, a maioria são homens, nos altos cargos. 


Natalia (Irritada) - Como você é machista... Se continuar assim, vai ser um boy lixo, pode ter certeza! 


Marcelo (Sarcástico) - Eu, boy lixo? 


Natalia (Levantando da cadeira) - Isso! E é por isso que devemos combater o machismo, o fascismo, o nazismo, e todos os ismos que assolam a sociedade. 


Marcelo (Cínico) - Se você diz... 


A professora interrompe o debate. 


Professora - Bem... O debate está encerrado. Vamos para outro assunto, que é...


A câmera foca em Marcelo e Natalia, e em seguida se desloca. 


Cena 8/ Ciudad de México/ Empresa Perez Huerta /Manhã


Luis Carlos chega na empresa com seu carro conversível. Ele estaciona em frente à empresa, e ao sair do carro, pega seu celular para fazer uma selfie. 


Luis Carlos ( Com o celular em mãos) - Mais um dia de trabalho...


Luis Carlos tira a foto e guarda o celular. Nesse momento, Amanda chega apressada e a câmera se desloca. 


Amanda (Andando rapido) - Meu Deus do céu...Essa foi foi por pouco, quase me atraso.


Amanda anda rapidamente em direção à Empresa, e sem querer esbarra em Luis Carlos, fazendo ele cair.

Amanda ( Envergonhada) - Meu Deus... Sou tão desastrada. Derrubei você de novo...


Luis Carlos (Desconcertado) - Não tem nada não... (T) Os seus olhos são lindo, nunca tinha percebido.

Amanda (Sorrindo) - Dizem que me pareço com a Maite Perroni. 


Os dois trocam olhares, até que Luis Carlos disfarça. 


Luis Carlos - Vamos para a sala... Que daqui a pouco tem reunião. 


Os dois se levantam e caminham para dentro da Empresa. Em seguida, é possível ver Rebeca chegar com seus novos sapatos. 


Cena 9/ Ciudad de México/ Escola / Intervalo / Manhã


Marcelo está no intervalo das aulas, junto de seu amigo Augusto. Tomando refrigerante, os dois começam a conversar. 


Augusto (Dando risada) - Cara, a discussão sua com a Natalia foi muito engraçada...


Marcelo (Sarcástico) - Eu só falei aquilo para provocar ela, não sou machista não. 


Augusto - Mas foi uma discussão bem acalorada, vocês dois pareciam... Namorados. 


Marcelo - Quer saber de uma coisa? Eu gosto dele, acho uma mina muito legal, mas eu não quero me comprometer. 


Augusto  - Ai, eu também não... Ainda mais que o meu pai, o Dr. Mejía me sustenta.

Marcelo (Curioso) - Não sabia que o seu pai era advogado. 


Augusto - E é sim, advogado dos bons... Ele vai até as ultimas consequências para ajudar os  clientes. 


Marcelo - Sabe que meu avô faleceu... O meu pai recebeu muito dinheiro, muito dinheiro, e todos ficamos ricos... Mas eu quero também estudar.


Augusto (Dando Risada) - Eu quero mais que meu pai me sustente... Ele tem dinheiro. (T) E por que você não aproveita que está rico para comprar um presente para a  Natália e pedir ela em namoro. 


Marcelo faz uma cara de negação, e em seguida dá um tapa em Augusto. 


Marcelo - Eu hein? (Pensando) Mas que gosto dela eu gosto. 


A câmera se desloca. 


Cena 10/ Ciudad de México/ Empresa Perez Huerta / Tarde



Luis Carlos está reunido com os funcionários da Empresa, e todos participam ativamente da reunião.


Luis Carlos (Com uma caneta em mãos) - Gostaria de comunicar à vocês que agora serei em definitivo o presidente da Empresa, e que o Fernando será o vice presidente. 


Fernando - Gostaria de agradecer essa oportunidade... Já estou há muito tempo nessa empresa, e farei de tudo para que ela possa crescer. 


Luis Carlos  - Amanda continua sendo a minha secretária, pois já tem desempenhado bem o papel. 


Amanda (Sorrindo) - Obrigada... Nunca pensei que trabalharia num lugar tão grande. 


Rebeca (Sarcástica) - Claro que nunca pensou... Você é uma suburbana, e suburbana nenhuma chegaria até aqui.


Amanda (Irritada) - Olha aqui... Eu estudei, viu? Só não cheguei até aqui por falta de oportunidade. E você? 


Rebeca - Querida, eu estudei 6 semestres de Administração, por isso eu cheguei aqui onde eu cheguei. (Apontando para os pés) Está vendo? São sapatos caros que com certeza você não conseguiria comprar. 


Amanda - Eles não fazem meu estilo. 


Soberba, Rebeca sobe na mesa e começa a desfilar como se estivesse numa passarela. 


Rebeca - Esses sapatos são de uma coleção muito cara, e não pude perder a oportunidade de comprar e esfregar na cara de todos vocês... Sei que devem estar morrendo de inveja, por não poderem comprar, mas eu posso, pois consegui com o meu trabalho (Para em frente à Amanda) E você não tem um desses. 


Rebeca continua desfilando, e Amanda joga água na mesa, fazendo Rebeca cair. Constrangida, Rebeca tampa o rosto. 


Close no olhar de Amanda. 




Cena 11/ Ciudad de Mansão Perez Huerta / Tarde


Estela caminha pela casa e aparenta estar fraca. Então, ela decide ir até a cozinha, e Veronica se preocupa. 


Veronica (Colocando a panela no fogão) - Dona Estela... A senhora está bem?


Estela (Com a mão no rosto) - Eu não sei... Depois que o Luis Carlos saiu, comecei a me sentir mal. 


Veronica (Preocupada) - Quer que eu ligue para o Leôncio e para o Luis Carlos? 


Estela - Não... Não precisa... O Luis Carlos está no trabalho, e Leôncio nem sei onde está... 


Veronica - A senhora mesmo disse que não está bem...  É melhor eu ligar. 


Estela (Com voz fraca) - Pode li...gar, se você quiser... Eu vou...


Antes de terminar, Estela desmaia. Desesperada, Verônica liga para Luis Carlos, que está em reunião. 


Ligação on


Veronica (Desesperada) - Luis Carlos, você precisa vir aqui, é uma emergência! 


Luis Carlos - O que houve? Voce parece preocupada. 


Verónica - A sua mãe... Ela passou mal e desmaiou aqui na cozinha.

Luis Carlos (Desesperado) - Como assim ela desmaiou? Estou indo para aí agora. (T) Ligue também para o Leôncio. 


Veronica - Sim... Venha rápido (T) Enquanto isso eu chamo o médico. 


Luis Carlos desliga. 


Ligação off


Veronica (Desesperada) - Estela, por favor... Fique bem...


 

Cena 12/ Ciudad de México/ Casa de Silvia e Omar / Tarde


Silvia trabalha na sala de casa, passando algumas roupas, quando se lembra da panela no fogo. 


Sílvia (Apressada) - Meu Deus... Não posso deixar queimar o ensopado...


Silvia se dirige para a cozinha, enquanto a câmera a segue. 


Silvia (Apagando o fogo) - Essa foi por pouco...


Silvia aproveita para arrumar a cozinha, quando ouve Omar gritando. 


Omar - Silvia, sua irresponsável! Olha o que você fez!


Silvia deixa a cozinha e a câmera a segue. Na sala, é possível ver Omar com o ferro na mão. 


Silvia - O que foi, Omar? Por que está gritando?


Omar pega a camisa e a abre, dando para perceber um buraco. Furioso, ele anda em direção à Silvia. 


Omar - Você é uma irresponsável ! Você queimou minha camisa? Nem para isso você serve!


Silvia (Chateada) - Me desculpe, eu prometo que vou consertar, eu posso costurar ou comprar outra. 


Omar (Alterado) - Comprar outra? Você só pode estar maluca, você só presta para ficar em casa, mais nada! 


Silvia (Irritada) - Seu machista, nojento! 


Furioso, Omar estende a mao para bater em Silvia, mas a campainha toca. São Amanda e Nicolas. 


Silvia (Com voz triste) - Oi... Como estão?


Amanda - Estamos bem.. (Preocupada) O que houve mãe... Está triste. 


Nicolas (Sorrindo) - Não fica triste , vózinha... 


Amanda (Desconfiada) - Pai... O senhor bateu na mamãe de novo?


Omar (Cínico) - Eu... Nunca. 


Amanda (Encarando-o ) - Que não seja o que estou pensando... 


Close no olhar triste de Silvia.  



Cena 13/ Ciudad de México/  Mansão Perez Huerta /  Noite

 

 Estela está repousando na cama após  o desmaio. Ela está acompanhada de Luis Carlos e do médico.  


Luis Carlos (Preocupado) - E então doutor... Como minha mãe está? 


Médico (Retirando o estetoscópio) - A paciente está bem... Foi só um susto. 


Estela (Com voz fraca) - Desde que o Raul morreu... Eu não tenho me alimentado direito... 


Medico - Bem... A senhora já tem uma certa idade, e não pode se descuidar da saúde. 


Luis Carlos (Acariciando o rosto de Estela) - Isso mesmo mamãe... A senhora precisa se cuidar para não dar um novo susto na gente. 


Estela (Sorrindo) - Eu não vou deixar vocês... Pode ter certeza.  



Luis Carlos (Sorrindo) - Já está melhorando, mãezinha... 


Médico  (Retirando um papel da prancheta) - Eu vou receitar algumas vitaminas, vai ser muito importante para a nutrição da paciente. 


Um vulto passa por trás, a câmera se desloca , e é possível ver Leôncio com um sorriso maléfico.

  

GANCHO





Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.