Type Here to Get Search Results !

Marcadores

Terra do Sol - Capítulo 10

 


TERRA DO SOL (太陽の国) �� CAPÍTULO 10

Web novela criada e escrita por: Luan Maciel

Produção Executiva: Ranable Webs



CENA 1: INTERIOR. SÃO PAULO. CATIVEIRO. QUARTO. NOITE

EM PLANO GERAL A CÂMERA MOSTRA QUE KEIKO CONTINUA JOGADA EM

UM COLCHÃO TODO SURRADO. COM MUITO ESFORÇO ELA CONSEGUE SE

LEVANTAR E IR ATÉ A PORTA DO QUARTO. PARA A DUA SURPRESA A

PORTA DO QUARTO ESTÁ ABERTA. ELA VAI SAINDO COM BASTANTE

DIFICULDADE POR AINDA ESTAR MUITO FRACA.

KEIKO (sussurrando): - Isso está fácil demais. Tem alguma coisa errada. O

Ryu jamais deixaria essa porta destrancada. (P) Mas eu tenho que

aproveitar. Essa pode ser a minha única chance de escapar desde inferno.

KEIKO VAI ANDANDO BEM DEVAGAR ATÉ A PORTA DE SAÍDA DA CASA.

ELA ABRE A PORTA E FINALMENTE CONSEGUE VER A LUZ NO FINAL DO

TÚNEL. NESSE MOMENTO RYU SAI DO BANHEIRO E NÃO CONSEGUE

ACREDITAR NO QUE ELE ESTÁ VENDO.

RYU (gritando): - Onde você pensa que está indo, sua desgraçada? Acha

mesmo que pode escapar. Você não tem para onde ir, Keiko. Você pode

querer não admitir, mas está muito longe de casa.

KEIKO (se enchendo de coragem): - Eu te disse uma vez e eu vou repetir.

Nada nem ninguém vai impedir de eu ser livre. Isso acaba agora.

RYU SEGURA KEIKO PELOS BRAÇOS, MAS ELA ARRANHA O ROSTO DE

RYU E CORRE PARA FORA DA CASA SEM OLHAR PARA TRÁS.

����

CENA 2: INTERIOR. SÃO PAULO. FLAT DE HAYATO. SALA. NOITE

A CAMPAINHA DO FLAT TOCA COM UMA CERTA INSISTÊNCIA. A CÂMERA

MOSTRA HAYATO SE DIRIGINDO ATÉ A PORTA. ELE ABRE, E PODEMOS

VER UM INVESTIGADOR PARTICULAR ENTRAR. O HOMEM JOGA UM

ENVELOPE EM CIMA DA MESA DEIXANDO HAYATO TOTALMENTE

CONFUSO E IRRITADO.


HAYATO (sério): - Então você conseguiu fazer o que eu te mandei? Eu

quero saber o quanto antes onde a minha noiva está. Ela não pode ter

sumido assim sem mais e sem menos. Eu quero respostas.

INVESTIGADOR (figurante): - Eu entendo perfeitamente a sua aflição,

Hayato. Mas você precisa ter calma, pois eu sei que nós vamos conseguir

encontrar a Keiko. (P) Mas antes disso você tem que ver o que está dentro

desse envelope. Você não vai acreditar no que eu descobri.

HAYATO: - Se não tem haver com a Keiko então não me interessa. A única

coisa que quero nesse momento é encontrar ela. Nada além disso.

INVESTIGADOR (figurante): - Em seu lugar eu olharia esse envelope. Tem

coisas que a gente precisa ver com nossos próprios olhos para acreditar.

MESMO RELUTANTE HAYATO ABRE A ENVELOPE. ELE ENCONTRA VÁRIAS

FOTOS DE MITSUKO E CELSO AOS BEIJOS. ELE PARECE DESCRENTE.

HAYATO (nervoso): - Que espécie de brincadeira é essa? Vocês do

ocidente tem essa mania de ficar desonrando quem não conhece. Eu exijo

uma explicação agora mesmo.

INVESTIGADOR (figurante): - Eu não quero faltar com respeito, mas essa é

apenas a verdade, Hayato. Pelo o que eu pude me informar a sua mãe e

esse homem se encontram há muito tempo. Se ela é tão perigosa como

você me disse seria um erro confrontar ela nesse momento.

HAYATO: - Isso não vai ficar assim. Eu abdiquei muito tempo de ser quem

eu sou por causa dessa mulher, e é assim que ela retribui? Ela vai

descobrir quem eu sou de verdade. Ela não me conhece ainda.

HAYATO PEGA A FOTO DE MITSUKO BEIJANDO CELSO. ELE COMEÇA A

PLANEJAR UM JEITO DE DESMASCARAR SUA PRÓPRIA MÃE.

����

CENA 3: EXTERIOR. LOCAL DESCONHECIDO. RUA. NOITE

KEIKO VEM CORRENDO PELA RUA DESERTA. ELA ESTÁ TOTALMENTE

DESESPERADA. RYU VEM CORRENDO ATRÁS DELA. SEM TER PARA ONDE

FUGIR ELA SE ESCONDE ATRÁS DE UMA CAMINHONETE. O VILÃO SACA

SUA ARMA E VAI FICANDO CADA VEZ MAIS FORA DE SI.


RYU (descontrolado): - É melhor você se entregar, Keiko. Você está em

uma terra estranha onde não conhece ninguém. Se você colaborar eu

prometo ser piedoso. Agora pare de fazer eu perder o meu tempo.

KEIKO (sussurrando): - Eu não posso sair daqui. Eu não posso morrer

agora. Essas pessoas precisam pagar pelo o que me fizeram.

Principalmente aquele homem que diz ser o meu pai.

RYU: - A minha paciência com você está acabando, Keiko. Se você não

aparecer em um minuto eu juro que você vai se arrepender.

KEIKO COMEÇA A RESPIRAR MUITO OFEGANTE. ELA COLOCA A MÃO

SOBRE A BOCA ENQUANTO RYU VAI SE APROXIMANDO. SEM PENSAR

DUAS VEZES KEIKO ABRE A PORTA DA CAMINHONETE E ENTRA. A

CÂMERA MOSTRA A SURPRESA NO OLHAR DE UM SENHOR QIE ESTA ALI.

HOMEM (figurante): - O que está acontecendo aqui? Quem é você? (P) Sai

da minha caminhonete agora mesmo. Eu não quero saber de ninguém

estranho fazendo o que bem entende aqui.

KEIKO (sussurrando): - Por favor me ajude. Eu fui sequestrada. Eu não sou

deste país. Eles querem me vender como se eu fosse uma mercadoria

barata. Eu não tenho ninguém para me ajudar. Não deixe ele me matar.

HOMEM (figurante): - Eu acho bom que isso não seja uma brincadeira, pois

isso não tem graça. (P) Se for verdade eu prometo que vou te ajudar.

KEIKO TENTA RESPIRAR ALIVIADA, MAS ELA NÃO CONSEGUE. O HOMEM

VÊ RYU PASSANDO AO LADO DA CAMINHONETE COM UMA ARMA EM

MÃOS. KEIKO SE ABAIXA E RYU PASSA SEM VER ELA. LOGO DEPOIS A

CAMINHONETE VAI INDO PARA VEM LONGE DALI.

����


�� AMANHECE


CENA 4: INTERIOR. DELEGACIA. AMBIENTE INTERNO. MANHÃ

UM POLICIAL VEM TRAZENDO UM SUSPEITO ALGEMADO PELO

CORREDOR. LOGO APÓS A CÂMERA FOCA EM INÁCIO TOMANDO UM CAFÉ


ENQUANTO OBSERVA TUDO AO SEU REDOR. NESSE MOMENTO ELE FICA

SURPRESO AO VER LUCAS ENTRANDO NA DELEGACIA. O NOSSO

PROTAGONISTA VAI SE APROXIMANDO DE INÁCIO QUE O CUMPRIMENTA

COM UM APERTO DE MÃOS CALOROSO.

INÁCIO (surpreso): - Lucas…. O que você está fazendo aqui? Eu pensei

que você ainda estivesse no Japão. (P) Alguma alguma coisa, meu amigo?

LUCAS (sério): - Eu não sei por onde começar, Inácio. (T) Quando eu fui

para o Japão a minha intenção era apenas uma. Descobrir quem era a

responsável pela morte da Alice. E graças a Deus eu descobri isso. Mas as

coisas ficaram complicadas. A mandante da morte da Alice é uma mulher

muito rica e poderosa. Ela se sente acima do bem e do mal. E além disso

eu ainda me apaixonei por uma mulher que acabou sendo sequestrada e

vendida como escrava e a única coisa que eu sei é que ela está no Brasil.

INÁCIO: - Que aventura hein, meu amigo. Mas eu preciso te alertar de

uma coisa, Lucas. A Fabiana continua obcecada por você. Pelo pouco que

eu entendo do assunto parece que ela tem um grau de psicopatia. Você

precisa tomar muito cuidado, meu amigo.

O SEMBLANTE DE LUCAS VAI FICANDO CADA VEZ MAIS SÉRIO. ELE VAI

FICANDO NERVOSO SÓ DE INÁCIO MENCIONAR O NOME DE FABIANA.

LUCAS (firme): - Eu não posso ficar perdendo o meu tempo com os

caprichos da Fabiana nesse momento, Inácio. As minhas únicas

preocupações são colocar a Mitsuko Ishida na cadeia e descobrir onde a

Keiko está. Apenas isso.

INÁCIO (ponderando): - Essa Keiko mexeu mesmo com você meu amigo.

Os seus olhos beilham quando você fala dela. Isso é um amor de verdade.

LUCAS: - Não pense que eu não amei a sua irmã, Inácio. Eu vou honrar a

memória dela fazendo justiça. Mas conhecer a Keiko foi como se o sol

estivesse nascendo em um mar de trevas que estava a minha vida.

INÁCIO ESBOÇA UM SORRISO. ELE E KUCAS VÃO ANDANDO ATÉ A SALA

DO DELEGADO. SEM QUE ELES PERCEBAM FABIANA ESTAVA PARADA EM

UM CANTO OUVINDO TODA A CONVERSA. ELA FICA COM ÓDIO.

����





CENA 5: INTERIOR. CASA DE RAMON E DORALICE. COZINHA. MANHÃ

NO CENTRO DA CENA ESTÃO DORALICE, ZECA E AYUMI QUE TOMAM

CAFÉ DA MANHÃ EM TOTAL HARMONIA. NESSE MOMENTO RAMON VEM

ADENTRANDO A COZINHA E ELE NÃO CONSEGUE ESCONDER A RAIVA AO

VER AYUMI ALI EM SUA FRENTE. DORALICE SE LEVANTA E VAI NA

DIREÇÃO DE SEU MARIDO QUE LHE DÁ UM TAPA.

RAMON (esbravejando): - Parece que você gosta mesmo de me contrariar,

mulher. Eu já disse que eu não quero mais ver essa fedelha na minha casa.

Essa gente não é confiável. Eu sei do que eu estou falando. Vocês

deveriam me agradecer.

ZECA (nervoso): - E porque exatamente eu deveria lhe agradecer? Por ser

um bêbado que não dá valor para sua família? Ou por ser um agressor de

mulheres e um xenofóbico. Você me dá nojo.

RAMON: - Olha só como você fala comigo, seu ingrato. Só porque você é

maior de idade e tem barba na cara acha que pode me afrontar dessa

maneira? Você não sabe do que eu sou capaz. É melhor não me desafiar..

AYUMI (centrada): - Está tudo bem, Zeca. Foi um erro eu ter vindo aqui

mesmo. (P) Todos aqui sabem que esse homem jamais vai deixar de ser

esse covarde que não aceita as diferenças.

RAMON LEVANTA A MÃO PARA BATER EM AYUMI, MAS ZECA O EMPURRA

COM CERTA RAIVA. DORALICE OLHA COM DESGOSTO PARA SEU MARIDO.

ZECA (firme): - Você nunca mais ouse levantar essa mão imunda para a

minha mãe ou para a Ayumi. Eu tenho vergonha de ser filho de um homem

tão preconceituoso assim. Você é desprezível.

RAMON (furioso): - Olha só para quem você está virando as costas. Você

prefere mesmo essa japa do que a sua própria família. Você é um ingrato.

AYUMI: - O seu filho é um homem muito decente. Isso é uma coisa que

você jamais vai ser. Você abre essa boca para desferir os seus

preconceitos, mas no fundo sabe que você não passa de um covarde.

DORALICE (suplicando): - Por favor, vá embora, Ayumi. Foi um erro você

ter vindo aqui. (P) Eu vou conversar com o meu marido a sós.


AYUMI VAI SAINDO DA CASA ACOMPANHADA DE ZECA. A CÂMERA

MOSTRA O ÓDIO VISÍVEL NO OLHAR DE RAMON. DORALICE TENTA

ACALMAR ELE, MAS NÃO CONSEGUE.

����

CENA 6: INTERIOR. HOTEL. QUARTO. MANHÃ

MITSUKO E CELSO ESTÃO TOMANDO UM CAFÉ DA MANHÃ COM UNA

TROCA DE OLHARES BEM SEXUAIS. NESSE MOMENTO A CAMPAINHA DO

QUARTO TOCA INSISTENTEMENTE. MITSUKO ABRE A PORTA, E RYU

ENTRA TOTALMENTE PERDIDO E NERVOSO. OS SEMBLANTES DE

MITSUKO E CELSO MUDA NO MESMO MOMENTO.

MITSUKO (séria): - O que você pensa que está fazendo aqui, seu infeliz?

Eu achei que você estava cuidando para que a Keiko não pudesse fugir.

Você sabe muito bem tudo o que está em jogo.

RYU (respirando fundo): - Esse é o problema, senhora Mitsuko. A Keiko

fugiu do cativeiro. Aquela desgraçada arranhou o meu rosto antes de fugir.

CELSO: - Eu sabia que você não podia confiar essa tarefa tão importante

para esse imbecil, Mitsuko. Agora a nossa mercadoria está por aí, e todo o

nosso plano pode ir por água abaixo. Isso não pode acontecer.

MITSUKO VAI FICANDO CADA VEZ MAIS IRRITADA. RYU VAI

CAMINHANDO EM DIREÇÃO A JANELA. O CLIMA É TENSO.

MITSUKO (nervosa): - Você acha mesmo que eu não sei disso, Celso? Toda

a minha reputação está em jogo, e eu não vou deixar aquela kuso acabar

com tudo o que eu tenho planejado.

CELSO (sarcástico): -Eu acho bom mesmo, Mitsuko. E o que você está

pensando em fazer com esse seu capanga? Ele sabe demais para continuar

livre por aí. Você precisa fazer alguma coisa.

MITSUKO: - Nós não podemos deixar pontas soltas. Ele precisa sumir.

RYU (ameaçando): - Fiquem longe de mim. Eu estou avisando. Para longe.

MITSUKO VAI SE APROXIMANDO CADA VEZ MAIS PERTO DE RYU QUE SE

APROXIMA CADA VEZ MAIS DA JANELA. MITSUKO OLHA NOS OLHOS DE

RYU E ESBOÇA UM SORRISO DIABÓLICO. SEM PENSAR DUAS VEZES


MITSUKO EMPURRA RYU PELA JANELA QUE CAI NO CHÃO MORRENDO

COM A QUEDA. MITSUKO E CELSO SE OLHAM SATISFEITOS.

����

CENA 7: EXTERIOR. BAIRRO DA LIBERDADE. RUA. MANHÃ

UMA CAMINHONETE VAI SE APROXIMANDO DE UMA RUA DO BAIRRO DA

LIBERDADE. O MOTORISTA DESCE E AJUDA KEIKO A DESCER. ELE

ENTREGA UMA QUANTIA EM DINHEIRO PARA KEIKO QUE FICA MUITO

TOCADA COM A ATITUDE DO HOMEM.

HOMEM (figurante): - Eu sei que não é muito, mas isso pode te ajudar a

ter um novo começo. Eu espero que você consiga escapar dessas pessoas

perigosas que estão atrás de você. Isso é o máximo que eu posso fazer.

KEIKO (sorrindo): - Eu não tenho como te agradecer. Você não imagina o

quanto está me ajudando. Isso vai me ajudar a ter a minha vida de volta.

KEIKO E O HOMEM SE ABRAÇAM DEMONSTRANDO TER RESPEITO UM

PELO O OUTRO. O HOMEM ENTRA EM SUA CAMINHONETE E VAI

EMBORA. KEIKO OLHA PARA TODOS OS LADOS SE SENTINDO MAIS

SOZINHA DO QUE NUNCA. NESSE MOMENTO UM CARRO PRETO PARA EM

FRENTE AO SEMÁFORO. DENTRO DO CARRO ESTÁ HAYATO QUE AO

OLHAR PARA O OUTRO LADO DA RUA FICA EM CHOQUE AO VER KEIKO.

HAYATO (surpreso): - Eu não posso acreditar no que os meus olhos estão

vendo. É a Keiko. Mas como pode ser ela? Eu preciso encontrar ela.

O SINAL DO SEMÁFORO FICA VERDE E HAYATO É OBRIGADO A SEGUIR O

TRÂNSITO. DEPOIS DE ALGUNS INSTANTES ELE PARA SEU CARRO E

TENTA ENCONTRAR KEIKO, MAS ELE NÃO CONSEGUE. O DESESPERO

TOMA CONTA DE HAYATO.

A IMAGEM CONGELA NO OLHAR AFLITO DE HAYATO. AOS POUCOS A

IMAGEM VAI GANHANDO UM TOM ALARANJADO COMO SE O SOL

ESTIVESSE NASCENDO NO HORIZONTE.



Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.