Type Here to Get Search Results !

Marcadores

O PREÇO A SE PAGAR - CAPITULO 32

 





CENA 01/CASA TURÍBIO/SALA/INT/TARDE


BASILEU E TINA ESTÃO SENTADO NO SOFÁ. ACABAM DE SE BEIJAR. 


BASILEU Nem acredito que você está aqui, comigo, em Jandaia! 

TINA Sou uma mulher de palavra. Disse que vinha e vim mesmo. 

BASILEU Podia ter me avisado. Te buscava na rodoviária. 

TINA Quis fazer uma surpresa! Não imagina como estava morrendo de saudades, meu amor! Parece que passou um século desde que foi embora. 

BASILEU Nada como estarmos juntos, bem pertinho um do outro, pra matar essa saudade. (T) Andou aprontando muito lá no Rio sem mim?


TINA FICA SEM JEITO. 


TINA Não entendi o que você quis dizer com essa pergunta, Basileu!

BASILEU Só estou brincando, meu amor... eu confio em você! 


TINA SENTE O PESO DO QUE ACABA DE OUVIR. BASILEU LHE ABRAÇA. 


BASILEU Te amo, viu! Desde que saí do Rio você não saiu da minha cabeça em nenhum momento! 

TINA E nem você da minha, do meu corpo...


OS DOIS SE BEIJAM. ISABEL, FILIPA E TURÍBIO ENTRAM. 


FILIPA O que está acontecendo? 


BASILEU E TINA LEVANTAM.


BASILEU Família... quero apresentar pra vocês a minha namorada: Tina! 

Tina essa é a minha família. 


CENA 02/IGREJA/INT/TARDE


PEDRO ABRE AS PORTAS DA IGREJA, DANDO UM ECO NA IGREJA VAZIA. PEDRO ENTRA, PÉ ANTE PÉ, COMO SE SENTISSE O IMPACTO DE QUE É ELE O NOVO RESPONSÁVEL PELO LOCAL SAGRADO. VAI ATÉ O ALTAR, PASSA A MÃO EM IMAGENS, NAS FLORES, EM CADA DETALHE. 


PEDRO Não sou digno desse local!


PEDRO CONTINUA NO ALTAR, QUANDO É SURPREENDIDO POR Fies, QUE VÃO ENTRANDO NA IGREJA, CANTANDO. RUFINO, LICURGO, ZINHA, AS BEATAS, SEGUE EM MEIO AO POVO. ELES VÃO SE ESPALHANDO PELOS BANCOS, MENOS RUFINO, QUE É O ÚLTIMO E SE APROXIMA DE PEDRO, QUE OBSERVA AS PESSOAS SE ACOMODARAREM. 

QUANDO A ÚLTIMA PESSOA SENTA, ELES PARAM DE CANTAR. 


RUFINO Chegou seu momento, meu filho. Esse agora é seu rebanho. Você é o pastor que vai conduzi-los no caminho de Nosso Senhor. o caminho que você trilhou durante toda sua vida e que fez você chegar aqui. (T) Sorri, meu filho, e fale com seu povo! 


RUFINO SENTA. PEDRO SE APROXIMA MAIS DA BEIRADA DO ALTAR E OBSERVA TODOS OS OLHARES DIRECIONADOS PRA ELE. 


LICURGO Pedro tá tão estranho... 

ZINHA Não diga besteira e respeita o novo padre, Licurgo! 


RUFINO PEDE SILÊNCIO. PEDRO CONTINUA EM SILÊNCIO, SÓ OBSERVANDO. COMEÇA A OUVIR VOZES. 


VOZES Você sabe o que fez.... você é um pecador... não merece estar nesse lugar... sua alma foi condenada...


PEDRO FICA MUITO CONFUSO, INCOMODADO. 


PEDRO Parem com isso!


TODOS FICAM SEM ENTENDER O QUE ESTÁ ACONTECENDO COM PEDRO. 


PEDRO (GRITA) Parem!


PEDRO SAÍ CORRENDO DESESPERADO. 


CENA 03/IGREJA/FRENTE/EXT/TARDE

PEDRO ACABA DE SAIR DA IGREJA CORRENDO. RUFINO, ZINHA, LICURGO E OS OUTROS MORADORES, APARECEM NA PORTA DA IGREJA.


RUFINO (CHAMA) Pedro! 

ZINHA O que deu nele?


PEDRO NÃO RESPONDE AO CHAMADO DE RUFINO. SAÍ CORRENDO PELA CIDADE. SENTE OS OLHARES DAS PESSOAS, COMO SE ELES SOUBESSEM O QUE ACONTECEU ENTRE ELE E REBECA.


CENA 04/BOTEQUIM/INT/TARDE

MINGAU E SEU COMPARSA ,GATO,  BEBEM UMA CERVEJA, BELISCANDO UM PETISCO. 


GATO Que fim de mundo!

MINGAU Mas pelo menos a cerva tá gelada. 

GATO E a grana?

MINGAU Favor é favor, meu amigo Gato. Um lavando a mão do outro.

GATO Só espero que termine bem.

MINGAU Que isso, Gato! Parece até que nunca fez esse tipo de serviço...

 

JEFERSON CHEGA DE CARRO. SAÍ E ENTRA NO BAR. 


JEFERSON Desculpem a demorar. Jandaia parece que saiu do mundo de Monteiro Lobato. Tudo pode acontecer! 


MINGAU E GATO SE OLHAM. 


MINGAU Quem é esse Monteiro? 

JEFERSON Deixa pra lá.

MINGAU Esse é meu amigo Gato. 


JEFERSON E GATO SE CUMPRIMENTAM. 


MINGAU Vai nos ajudar...

JEFERSON Tem que ser o mais rápido possível. De amanhã não pode passar. 

GATO E como vai ser?

MINGAU Vamos repassar tudo pra que nada saia errado. 

JEFERSON Tudo bem! Eu pensei no seguinte: vocês pegam a Rebeca e a 

levam pra alto mar, em um dos barcos que fica lá no porto... 


JEFERSON CONTINUA FALANDO, SEM ÁUDIO.


CENA 05/CASA TURÍBIO/QUARTO CASAL/INT/TARDE


FILIPA ANDA DE UM LADO PRO OUTRO. 


FILIPA (VOZ) Ela veio! Biscate, piranha! Com aquela cara de santinha, Aposto que deve ter aprontando muito já. Ter colocado uma Galhada na testa do Basileu, que bobo, idiota, não deve nem Desconfiar. (T) Ah, mas se eu descobrir alguma coisa, eu acabo Com esse romance de quinta. 


FILIPA PARA EM FRENTE AO ESPELHO E AJEITA SUA ROUPA, SEU CABELO. 


FILIPA (VOZ) O Basileu merece uma mulher de verdade, pra lhe ensinar O bom da vida... 


CENA 06/CASA RUFINO/COZINHA/INT/TARDE


NARCISA PREPARA O JANTAR. RUFINO APARECE. 


RUFINO Algum sinal do Pedro?

NARCISA Nada, seu Rufino. Ele ainda não apareceu!


RUFINO BATE A MÃO NA MESA COM RAIVA. 


RUFINO O que está acontecendo com meu filho, meu Senhor Jesus?! O Quê?

NARCISA O senhor acha que ele está preparado para assumir a igreja da Cidade, seu Rufino?

RUFINO É claro, Narcisa. Que pergunta! 

NARCISA É que aqui ele encontra com o passado. Um passado que faria um Presente diferente...


RUFINO NÃO GOSTA DO QUE ESCUTA. 


RUFINO É melhor você parar de falar essas besteiras e concentrar no Jantar. 


NARCISA CONTINUA COZINHANDO. RUFINO SAÍ. 


NARCISA Ninguém muda o destino de uma pessoa. O que Deus escreveu, Ninguém apaga!


CENA 07/CASA RUFINO/SALA/INT/NOITE


RUFINO BEBE UMA DOSE DE UMA BEBIDA QUE ACABOU DE COLOCAR NO COPO. 


RUFINO Maldito, Jofre! Se você tivesse feito um bem serviço, eu não teria Que me preocupar com a pecadora da Rebeca. É ela quem está Atormentando meu filho, que está lhe deixando assim. (T) Eu Preciso arrumar uma pessoa competente, que vai me auxiliar no Que eu precisar, de uma maneira discreta, mas eficiente, certeira! Mas quem? 


CENA 08/PEDREIRA ABANDONADA/PENHASCO/EXT/NOITE

IMAGENS ÁREAS. PEDRO ANDA DE UM LADO PRO OUTRO, BEM NA BEIRADA. 


PEDRO Pequei... sou um pecador! Não sou mais puro. Condenei minha Alma com o pecado original, com o pecado da carne. Virei minhas Costas pra Deus e abri minha alma pro diabo. Não posso mais ser Padre, ser um servo de Deus! 


PEDRO TIRA SEU CLERGYMAN E JOGA NO PENHASCO. O CLERGYMAN VOA. 


PEDRO Não posso mais continuar vivendo carregando esse pecado, que Está impregnado em mim. Na minha alma, no meu corpo, no meu Espírito...! 


PEDRO SE APROXIMA DO PENHASCO E OLHA PRA BAIXO. UM VENTO FRIO LHE ABALA. 


PEDRO É o fim de tudo! O fim de uma vida infeliz, sem escolhas, sem Opções. Me perdoa pelo que vou fazer agora, meu Pai. Me acolha em seus braços, pois já não posso mais viver desse jeito... 


PEDRO PREPARA-SE. UM RAIO CORTA O CÉU. 


PEDRO Em vossas mãos, Senhor, entrego meu espírito! 


PEDRO PULA NO PENHASCO. MOMENTO. 


FIM DO CAPÍTULO 32





Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.