Type Here to Get Search Results !

Marcadores

O PREÇO A SE PAGAR - capitulo 44

 




Cena 01/Casa Rufino/Sala/Int/Dia

Rufino e Pedro continuam a conversa no mesmo tom. 

Rufino (tom) Por sua culpa, Pedro! Você arruinou 

minha vida! 


Pedro fica surpreso com o que escuta. 


Rufino Se não fui padre, não segui minha vida na 

igreja, foi por sua culpa, que me impediu 

disso. Um pai, não pode ser um padre, ter tido filho. E o seu nascimento, foi o 

impedimento pra eu entrasse no seminário e 

seguisse a vida religiosa que eu tanto 

sonhava. 

Pedro Então a culpa é minha, pai? é isso?

Rufino A grande culpada em tudo isso é sua mãe, a 

Eva. Ela me seduziu, como o demônio 

disfarçado de cobra no paraíso. 

Pedro Acho que o senhor está doente, pai. Uma 

pessoa normal, sã, não pode pensar desse 

jeito. 

Rufino Tudo o que fiz foi em nome de Deus! 

Pedro Blasfêmia! O senhor zomba de Deus falando 

tudo isso. Usando seu nome pra justificar 

seus atos. O senhor fez o que fez movido por 

seu egocentrismo, uma frustração guardada 

anos e anos em seu coração. (T) Puniu minha 

mãe, prendendo-a naquele sótão, quando na 

verdade era o senhor quem devia ser punido, 

por ter arruinado tantas e tantas vidas... 

Rufino Ingrato! É isso que você é, Pedro. Salvei 

sua alma do fogo do inferno, pra onde você 

estava condenado a ir se tivesse se casado 

com a Rebeca. Ter sentido os prazeres da 

carne com ela e vivido uma vida onde não 

seria feliz. 

Pedro O senhor não sabe de nada! É um velho, 

infeliz, cheio de amarguras, que usa da fé 

pra manipular a vida dos outros, se achando 

acima do bem e do mal... O senhor não é Deus 

pra interferir no livre arbítrio dos outros.


Rufino sente o peso das palavras de Pedro e se afasta. 

Momento. Pedro senta no sofá. 


Pedro Tudo poderia ter sido tão diferente... o 

senhor poderia ter sido um homem feliz, pai. 

Rufino Eu só te peço mais um tempo, Pedro! 

Pedro Tempo? 

Rufino Espera eu ficar bom, me recuperar, aí eu me 

entrego pra polícia. Confesso tudo o que 

fiz. Só não quero ir pra cadeia desse jeito, 

em uma cadeira de rodas, ... (T) Por 

favor, eu te peço, te imploro por isso, 

Pedro. Tenha misericórdia de mim, do seu 

pai! 


Cena 02/Quarto de Pedro/Int/Dia

Pedro entra no quarto, batendo a porta, muito agitado. 


Pedro Me dê forças, Senhor... não estou suportando 

mais tudo isso.


Pedro senta na cama, abaixa a cabeça por uns segundos e 

quando levanta-a, vê Beatriz. Pedro sente-se bem a com 

presença dela e lhe abraça. 


Pedro Quem bom que tenho você do meu lado, 

Beatriz.

Beatriz Não está sendo fácil, não é? 

Pedro Deus me deu um fardo pra carregar, maior do 

que minha capacidade. 

Beatriz Ele não te abandonou, Pedro. Ele nunca te 

abandonará. Você precisa acredita que tudo 

vai ficar bem! 

Pedro O que ele quer de mim? Por que está me 

fazendo passar por tudo isso?

Beatriz Sinto muito, Pedro. Mas essas perguntas 

estão fora da minha alçada...

Pedro Você me acha fraco, Beatriz? 

Beatriz Fraco?

Pedro Você acha que devo largar tudo e ir atrás da 

Rebeca? 


Beatriz coloca a mão no peito de Pedro. 


Beatriz Segue seu coração, Pedro... 


Cena 03/Casa Rufino/Sala/Int/Dia

Rufino serve-se de um pouco de licor, que vira de uma vez. 


Rufino Todos estão contra mim. Mas não tem 

problema, porque o Altíssimo não me 

abandona. (T) O dia do juízo final se 

aproxima. E só os ímpios, os puros de 

coração, vão sobreviver. 


Cena 04/Rio de Janeiro/Ext/Tarde

Takes da cidade. 


Cena 05/Praia/Ext/Tarde

Tina está sentada na areia, observando o mar. Momento. Ela 

passa a mão na barriga, acariciando. Até que levanta 

decidida e caminha em direção à rua. Faz sinal pra um táxi, 

que para e ela entra.


Cena 06/Táxi/Int/Tarde

Tina pega o papel que Vanessa lhe deu e entrega pro 

taxista. 


Tina Me leva nesse endereço! 


Cena 07/Casa simples/Sala/Int/Tarde

Clínica clandestina. Tina está sentada num banco simples, 

ao lado de alguns outras jovens, que estão sozinhas, outras 

com mãe, amigas. Tudo bem improvisado. Um ventilador tenta 

amenizar o calor. Paira um clima de vergonha no ar. A 

recepcionista saí de uma sala, com uma ficha na mão. 


Recepcionista (chamando) Cibele!


A jovem chamada levanta. Despede-se da mãe e entra na sala, 

indicada pela recepcionista. A jovem perto de Tina fala:


Jovem Sou a próxima... 

Tina Não está com medo? 

Jovem Tenho mais medo do meu marido saber do que 

eu fiz. Sei que errei e não quero perde-lo. 

Eu o amo muito. Foi um momento de fraqueza, 

do que eu me arrependo amargamente…. 


Tina fica muito incomodada com o que está escutando e saí 

correndo como um raio desse local. 


Cena 08/Casa simples/Frente/Ext/Tarde

Tina chora compulsivamente. Respira fundo, como se tivesse 

sufocada. 


Tina Não consigo.... 


Cena 09/Prédio Tina/Frente/Ext/Tarde

Um táxi acaba de parar. Tina saí de dentro dele, falando no 

celular. 


Tina (cel) Não consegui, Vanessa. Fiquei morrendo 

de medo. Não tive coragem...


Tina dá de cara com Basileu e leva o maior susto. 


Tina (surpresa) Basileu?


Basileu Não teve coragem de fazer o quê, Tina? 


Tina reage . Desse momento, corta para:


FIM DO CAPÍTULO 44






Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.